Ato público contra erro médico é cancelado

Estava prevista para ser realizado na manhã deste sábado (18) uma passeata coordenada pelo aposentado Marcos Marcelo Soares Batista de Oliveira em protesto contra o Pronto Socorro Regional, administrado pela Superintendência do Hospital das Clínicas (HC) de Botucatu, que é uma autarquia da Secretaria Estadual de Saúde. Evento acabou sendo cancelado por falta de adesão.

“Nos últimos dias nós tentamos mobilizar a população para que viesse a esse ato público e pacífico, que é de interesse geral, mas a participação popular ficou muito abaixo daquilo que a gente esperava e, por isso, optamos por cancelar a passeata. Permaneci no local apenas para relatar o episódio a pessoas que nos procuraram. Apesar disso, continuaremos nossa luta”, disse Oliveira.

O protesto foi agendado em razão da morte do seu filho Dennis Willians Soares. Ele acusa falha no atendimento no PS alegando que o diagnóstico foi feito por uma enfermeira do HC e não por um médico. Dennis faleceu aos 18 anos, no dia 13 agosto do ano passado e Marcos Oliveira disse que o filho, inicialmente procurou o PS, mas não teria recebido atendimento adequado. Posteriormente, encaminhou o rapaz ao HC onde foi submetido a uma intervenção cirúrgica, mas veio a falecer. Ele também destaca que outros casos de erros médicos aconteceram e tem em mãos documentos que comprovam.

Em razão desse episódio com o filho, Marcos Oliveira passou a integrar uma Organização Não Governamental onde pessoas relatam casos de erros médicos e criou um blog na internet com o mesmo objetivo. Ele garante que irá a Brasília para tentar incluir o caso de seu filho e de outros, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) do Senado Federal que investiga casos de erros médicos e tem com presidente o senador Magno Malta.

Foto: Quico Cuter