“Faixa Segura” é colocado em prática em Botucatu

O projeto “Faixa Segura” realizado pela Secretaria de Transporte (Semutran) em parceira com a Escola Municipal Angelino de Oliveira teve início nesta segunda-feira (18) com atividades de mobilização nas saídas dos alunos.

O “Faixa Segura” tem como objetivo respeitar o artigo 70 do Código de Trânsito Brasileiro que estabelece a preferência do pedestre numa faixa de travessia onde não há semáforos. A medida é uma ação que visa a mudança de hábitos a partir da conscientização dos munícipes.

A ação é simples: para pedir a travessia em faixa sem semáforo, o pedestre deverá, ainda na calçada, estender o braço com a palma da mão virada para os automóveis. A travessia só deverá ser feita quando os carros pararem.
Os motoristas, ao visualizarem pedestres nas proximidades da faixa, devem agir como se o semáforo estivesse no sinal amarelo e acompanhar a movimentação dos outros veículos pelo retrovisor.

Durante toda semana os estudantes irão realizar as travessias na faixa de pedestres acompanhados de Guardas Civis Municipais, policiais militares, funcionários da Semutran e voluntários do Centro de Lazer Nova Aurora nos horários das 11 horas e meio-dia e das 16h30 ? s 17h30.

A diretora da Escola Angelino de Oliveira, Edilene Henrique Fernandes, ressalta que, os cavaletes que impediam o trânsito de veículos na Rua Teotônio Araújo em frente a escola já foram retirados com neste período experimental. “Depois das ações desta semana os alunos continuarão sendo auxiliados por funcionários para realizarem a travessia na faixa de pedestre próximo ? unidade escolar”, reforça.

O projeto é uma das atividades promovidas pela Semutran dentro da “Década pela Segurança no Trânsito”, que consiste na execução de ações com o objetivo de reduzir em 50% o número de vítimas fatais no trânsito.

Segundo o secretário de Transporte, Vicente Ferraudo, após esta semana de experimentação, a intenção é que o programa seja transferido para todas as escolas da rede municipal, pública e privada. “Para o sucesso deste projeto é fundamental o apoio da sociedade e a conscientização dos pedestres e motoristas”, comenta.