Vigilância Ambiental realiza levantamento de índice de infestação do Aedes aegypti

Durante mês de outubro a Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu realizou um Levantamento Rápido do Índice de Infestação por Aedes aegypti (LIRAa). Foram vistoriados ao todo 2.703 imóveis no Município. Com esta vistoria é possível realizar a amostragem do índice de infestação do mosquito transmissor da dengue, zika vírus e febre chikungunya.

O objetivo do levantamento é identificar os recipientes existentes nos domicílios que estão se tornando criadouros do mosquito. O LIRAa apontou que em Botucatu, 1% dos imóveis visitados possuíam larvas do Aedes e que há, em média, dois recipientes em condições de se tornar criadouros em cada imóvel.

“Estamos em um período chuvoso e de forte calor, o que favorece a proliferação do Aedes aegypti, pois ele encontra muitos recipientes com água nos domicílios de nossa Cidade. Em janeiro faremos outra avaliação de densidade larvária e o resultado poderá ser bem maior que o de outubro se todos nós não fizermos a nossa parte”, explica Valdinei Silva, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental.

A Vigilância Ambiental em Saúde vai continuar visitando os imóveis da Cidade com a intenção de orientar os moradores sobre os criadouros e o risco de epidemias. A população também pode fazer sua parte no combate ao Aedes aegypti, eliminando recipientes com água parada do quintal.

Vasos de plantas, bebedouros de animais, fontes, piscinas e calhas devem ser higienizados com frequência, para que não haja criadouros. Pneus, plásticos, lixo e outros materiais que também acumulam água da chuva devem ser retirados do quintal.