Vigilância Ambiental em Saúde realiza busca ativa noturna de escorpiões em Botucatu

Os escorpiões são mais ativos durante o período noturno, por isso a busca ativa (captura) destes aracnídeos será realizada neste período em que estão à procura de alimentos. Esta busca ativa será feita com o auxílio de lanterna de luz negra, que deixa os escorpiões com uma tonalidade fluorescente.

Quando são iluminados pelos raios ultravioletas de uma luz negra, os escorpiões adquirem uma cor azul brilhante. Isso acontece, pois, os raios que atingem os escorpiões são convertidos pelas proteínas de seus exoesqueletos em luz.

Pesquisadores indicam que isso pode ser um mecanismo de defesa desses aracnídeos medirem a quantidade de luar que brilha sobre eles. Por serem criaturas noturnas, os escorpiões preferem ficar escondidos em noites muito iluminadas.

O Trabalho de captura noturna é realizado em pontos estratégicos de maior relevância para a espécie Tityus serrulatus (escorpião amarelo), que tem sido a espécie causadora dos acidentes graves no Estado de São Paulo. O manejo ambiental, isto é, tornar o ambiente impróprio para o alojamento e proliferação deles, ainda é a maneira mais eficaz de combater os escorpiões.

O controle químico não é indicado, pois pode desalojá-los, fazer com que saiam do abrigo e procurem uma área não tratada com o veneno, muitas vezes no interior das edificações onde podem causar os acidentes. Os escorpiões estão muito bem adaptados no espaço ocupado pelo homem.

Eles podem se abrigar em frestas de paredes, embaixo de caixas, material de construção, madeiras, entre outros. Importante manter as caixas de inspeção bem vedadas, pois estes locais são “ambientes naturais” de escorpiões e de sua principal fonte de alimento, as baratas. A limpeza e capina de terrenos baldios também é fundamental para combater os focos destes aracnídeos.

*Texto e fotos da Vigilância Ambiental em Saúde de Botucatu