Vigilância Ambiental em Saúde captura enxame de abelhas africanizadas no Jardim do Bosque

 

A Vigilância Ambiental em Saúde (VAS) foi acionada na tarde da última segunda-feira, 31, para retirar um enxame de abelhas em uma árvore no Jardim do Bosque, Região Sul de Botucatu. No local, os profissionais constataram ser um enxame migratório de abelhas africanizadas.

As abelhas foram capturadas e levadas ao setor de apicultura do Departamento de Produção Animal da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu, que recebe os enxames recolhidos na cidade desde 2009, quando foi firmada uma parceria entre a Prefeitura e a universidade.

Nesta época do ano, os enxames migratórios aparecem com mais frequência na área urbana. As abelhas africanizadas têm como característica se dividirem e buscarem de um novo local para se fixarem. Durante a procura de um novo abrigo é muito comum que as abelhas parem para descansar em árvores, beirais de telhado, entre outros locais. As abelhas podem ficar de 12 a 48 horas paradas nestes pontos.

Por estarem em trânsito e não terem um território para proteger, as abelhas não tendem a ter um comportamento ofensivo, sendo muito baixo o risco de acidentes. É orientado aos cidadãos, ao se depararem com um enxame de abelhas, entrarem contato com a VAS, que atende as solicitações de retirada de enxames.

“O importante é não atear fogo ou jogar veneno no enxame, pois isso desencadeará um comportamento de defesa das abelhas, que poderão atacar pessoas e animais em um raio de até 300 metros quadrados. Caso haja um ataque de abelhas, a orientação é que as pessoas deixam o local o mais rápido possível, protegendo, principalmente, cabeça e pescoço. Para que os animais não se tornem vítimas do ataque, importante não deixá-los presos ou confinados em canis, gatis ou baias, para que eles também possam escapar”, explica Valdinei Campanucci da Silva, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

Em 2017, a Vigilância Ambiental em Saúde atendeu 348 solicitações de retirada de enxame de abelha africanizada em Botucatu.

Serviço:

Vigilância Ambiental em Saúde

Rua Major Matheus, 7 – Vila dos Lavradores

Telefone: 150 – ligação gratuita