Vacinação antirrábica ocorre neste sábado em Botucatu na Secretaria da Saúde

A Vigilância Ambiental em Saúde, VAS, disponibilizará para o próximo sábado, 21, um posto de vacinação antirrábica para cães e gatos. O objetivo será imunizar animais acima dos três meses de idade que estão com falha no histórico vacinal, ou seja, que não foram vacinados nos últimos 12 meses.

Animais vacinados no período de maio de 2019 a março de 2020 não precisam receber a dose de vacina neste momento.

O posto de vacinação atenderá das 8 às 13 horas, na Secretaria Municipal da Saúde (Rua Major Matheus, 7, Vila dos Lavradores).

“A Raiva é uma doença fatal que acomete todos os mamíferos, inclusive o homem. Há mais de 30 anos que não há o vírus rábico circulando entre os cães e gatos do Município, mas ele é presente no ciclo aéreo entre os morcegos. Em 2020, a VAS recebeu o resultado laboratorial de quatro morcegos insetívoros (que se alimentam de insetos) positivos para a Raiva. É importante mantermos os cães e gatos vacinados, pois se eles tiverem um contato acidental com morcegos ou outros mamíferos infectados com o vírus rábico, estarão protegidos e não se tornarão uma fonte de infecção para o homem”, afirma Valdinei Campanucci, supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

Sobre os morcegos não hematófagos

Os morcegos não hematófagos são aqueles que se alimentam de insetos, frutos, néctar e pólen, e são comuns em áreas urbanas e rurais. Os morcegos insetívoros se abrigam principalmente no forro das edificações, por isso é a espécie mais comum em ambiente urbano, pois encontram abrigo e alimento em abundância.

Os morcegos não hematófagos não são alvos de controle em saúde pública, pois são protegidos por Lei Federal e têm um papel importante no equilíbrio do ecossistema: Os morcegos insetívoros ajudam a controlar a população de insetos; Os morcegos frugívoros são os maiores responsáveis pela recuperação de áreas degradadas, pois espalham em voo as sementes dos frutos que consomem; Os morcegos nectarívoros realizam a polinização de uma grande variedade de plantas.

Os morcegos hematófagos (que se alimentam de sangue) são os principais responsáveis pela transmissão do vírus rábico para os homens e animais, por isso é a única espécie alvo de controle.

O que fazer quando encontrar um morcego caído?

Ao encontrar um morcego vivo ou morto, caído ou pousado em local não habitual, é importante isolá-lo, colocando um balde ou uma caixa de papelão em cima, impedindo que animais e crianças tenham contato direto.

Em hipótese alguma jogue o morcego no lixo, por exemplo. A VAS deverá ser acionada para fazer o resgate. Caso um morcego entre voando no interior do imóvel: apague as luzes, feche as portas internas e deixe a janela aberta para que ele possa sair.

 

Serviço:

Vigilância Ambiental em Saúde

Telefone: (14) 3813-5055

Atendimento de segunda à sexta-feira, das 7 às 17 horas;

 

Guarda Civil Municipal

Telefone: 199

Atendimento após o horário da VAS e aos sábados, domingos e feriados (plantão)