Unidade de AVC do Hospital das Clínicas de Botucatu completa 7 anos

 

Da esquerda para direita: Os médicos Dr. Gabriel Modolo, Dr. Rodrigo Bazan, e a Natália Cristina Ferreira

Neste ano de 2021, a Unidade de AVC do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) completa sete anos. O Serviço oferece cuidados a pessoas que sofreram Acidente Vascular Cerebral (AVC) e, para cumprir tal objetivo, dispõe de uma equipe multiprofissional especializada neste tipo de atendimento.

A função da Unidade, instalada no prédio do Pronto Socorro do HCFMB, é reduzir a mortalidade e o grau de incapacidade resultantes do AVC, por isso o serviço prioriza a padronização de condutas, observância de protocolos específicos e atenção multidisciplinar.

Estrutura

Atualmente, são dez leitos monitorados por uma equipe multidisciplinar composta por profissionais da fisioterapia, fonoaudiologia, enfermagem, nutrição, terapia ocupacional, farmácia e psicologia.

A unidade também recebe o apoio dos Serviços de Cirurgia Vascular, Cardiologia, Radiologia, Serviço Social e Neurocirurgia do HCFMB.

Trata-se de uma Unidade com financiamento governamental por meio da Linha de Cuidados em AVC, um componente da Rede de Atenção às Urgências e Emergências (RUE), e objetiva atender em média 30 pacientes/mês sendo referência direta para 13 municípios da região.

Atendimentos e Procedimentos

Apenas em 2020, o Serviço atendeu 440 pacientes. De acordo com dados da própria Unidade, dos 440 atendidos, 45% são de Botucatu, 40% são de cidades vinculadas ao Departamento Regional de Saúde (DRS-VI), o qual o HCFMB integra, e 15% são de cidades de fora da DRS-VI.

A primeira trombólise endovenosa foi feita em junho de 2008. Este procedimento consiste em uma dissolução de um trombo intravascular por meio de medicamento endovenoso, utilizada na fase aguda do AVC isquêmico, permitindo a restauração do fluxo sanguíneo cerebral. Este tratamento só é possível se o paciente receber atendimento em até quatro horas e meia após o AVC.

A primeira trombectomia, realizada por cateterismo, ocorreu em agosto de 2008. Esta técnica visa utilizar procedimentos que diminuam os riscos de sequelas nos pacientes que tiveram o AVC.

Parceria com o SAMU – O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU) de Botucatu é um dos grandes aliados da Unidade de AVC do HCFMB e responsável por aumentar significativamente as chances de os pacientes terem uma recuperação adequada.

Sintomas do AVC – É possível suspeitar que uma pessoa esteja sofrendo um AVC ao observar alguns sinais como: paralisia em apenas um lado do corpo, alteração da sensibilidade de algum membro (sensação de amortecimento repentino), alteração na fala e alteração na visão.

Fatores de risco – O AVC pode ser causado, principalmente, pela hipertensão (pressão alta), tabagismo, diabetes, arritmia cardíaca (fibrilação atrial) e sedentarismo. Se houver o controle de tais fatores, até 90% dos acidentes vasculares cerebrais podem ser evitados.

Fonte: HCFMB