Unesp Botucatu: parceria resulta em nova tecnologia com Inteligência Artificial

Uma parceria entre a Unesp, por meio do Programa de Pós-Graduação em Pesquisa e Desenvolvimento (Biotecnologia Médica) da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB|Unesp) e a ITST Consultoria (empresa privada) permitiu um avanço inédito na medicina diagnóstica: a criação de uma solução, chamada pelos desenvolvedores de “PRICKI”, que vem para auxiliar o médico facilitando e agilizando a leitura do teste cutâneo para alergia, também chamado Prick Test.

Atualmente  o teste cutâneo realizado para diversos tipos de alergias consiste em uma leve puntura (picada feita com punção ou objeto análogo) na pele do paciente com um puntor ou lanceta, através das gotas de alérgenos e dos controles positivo e negativo que foram aplicados, para que as soluções penetrem na pele. Dessa forma, é esperado uma reação alérgica imediata, que surge após 15, 20 minutos, na aparência de eritema e/ou pápula na pele do paciente.

Contudo, para realizar a leitura dessas reações, o profissional utiliza uma régua ou paquímetro para mensurar os diâmetros de cada pápula formada seguido do cálculo da média aritmética desses diâmetros. E é neste contexto que a solução PRICKI (aplicativo) surge, visando facilitar o processo de leitura e o diagnóstico.

“O PRICKI possui inteligência artificial (IA) por meio da qual uma simples captura de foto com um smartphone da região onde foi aplicado o teste, os algoritmos de IA (machine learning e deep learning) identificam e pintam as pápulas de magenta. Logo após, um outro algoritmo calcula as áreas das pápulas, entregando o resultado pronto e com maior precisão ao médico, dispensando todo o trabalho de medição e cálculo”, salientam os pesquisadores. Desta forma, o trabalho do médico é otimizado.

Os pesquisadores afirmam que a mesma metodologia aplicada a essa nova ferramenta, pode ser utilizada em qualquer outro tipo de diagnóstico por imagem, por exemplo, exames da área de Radiologia.

O PRICKI está em fase de validação. Os alunos, professores da FMB| Unesp e colaboradores trabalham para aquisição de um número maior de dados no desenvolvimento da inteligência artificial e na validação da nova tecnologia. O desenvolvimento do aplicativo, codificação e layout são feitos pela ITST Consultoria.

Os sócios da ITST pretendem disponibilizar a ferramenta nos próximos meses e o acordo estabelecido entre Universidade e iniciativa privada foi intermediado pela Agência Unesp de Inovação (AUIN) com ajuda do Núcleo de Empreendedorismo, Tecnologia e Inovação (NETI) da FMB.

O projeto de doutorado está sendo desenvolvido no Programa de Pós-Graduação em Pesquisa e Desenvolvimento (Biotecnologia Médica) da FMB. Os responsáveis são:

– Doutorando: Ms. Edson Luiz Pontes Perger – Unesp – Botucatu;

– Orientador: Prof. Assistente Dr. Rafael Plana Simões – Unesp – Botucatu;

– Médico: Prof. Dr. Jaime Olbrich Neto – Unesp – Botucatu;

– Médica: Ms. Ana Laura Mendes Almeida – Unesp – Botucatu;

– Aluno de Iniciação Científica: Ramon Hernany Martins Gomes – Unesp – Botucatu;

– Aluno de Iniciação Científica: Lucas Hecker Vasques – Unesp – Botucatu.

Com colaborações que não têm vínculo com a Unesp:

– Médica: Dra. Elaine Gagete Miranda da Silva;

– Médico: Dr. Fabio Fernandes Morato Castro;

– Equipe de desenvolvimento de produto da ITST Consultoria