Saúde intensifica ações de prevenção durante o Carnaval  

A Prefeitura de Botucatu, através da Secretaria Municipal de Saúde, está intensificando, no período do Carnaval, algumas ações de orientação para prevenção de inúmeras doenças.

O foco está novamente nas doenças sexualmente transmissíveis. Neste sentido, o uso do preservativo ainda é a alternativa mais eficaz e segura na prevenção às DSTs, como a aids e a sífilis, e também à gravidez indesejada. Por isso, equipes da Secretaria de Saúde irão distribuir preservativos e fazer orientações em pontos de grande concentração de pessoas nesta época do ano.

Além de outdoors espalhados pela Cidade, a Secretaria de Saúde também providenciou a confecção de leques alusivos ao carnaval. Neles há orientações sobre a prevenção  das DSTs e utilização adequada da Profilaxia Pós Exposição Sexual, ou PEP Sexual, que é voltado a pessoas que por algum acaso tenham ficado expostas pelo sexo sem camisinha.

O PEP Sexual é um tratamento com medicamentos que precisam ser tomados até 72 horas depois do ato sexual e de maneira contínua, por 28 dias, para impedir que o vírus se instale definitivamente no corpo. É um tratamento que precisa ter acompanhamento médico.

Ao longo de todo o ano,  a equipe do programa de DST/aids, junto com as unidades de saúde, tem o desafio de aumentar o diagnóstico precoce, bloquear a cadeia de transmissão, orientar a população sobre a prevenção dessas infecções e dar condições de acesso para tratamento, quando necessário.

Ela coordena e executa ações de prevenção como a realização de testes rápidos, com média de 110 testes por mês (HIV e sífilis). No carnaval a expectativa é triplicar esse quantitativo, devido as ações planejadas. Em 2016, Botucatu registrou 951 ISTs (Infecções Sexualmente Transmissíveis) além de 34 casos novos de HIV/aids.

“O carnaval deve ser curtido com muita alegria, respeito, mas acima de tudo com bastante responsabilidade. Por este motivo, as ações de prevenção às DSTs começam muito antes do período festivo e se estendem no decorrer de todo ano. Assim é de suma importância a conscientização dos foliões sobre a prevenção durante o carnaval, mas lembrando que o cuidado da saúde deve ser permanente”, enfatiza o secretário municipal de Saúde, André Spadaro.

Suporte na festa

A Saúde ainda disponibilizará ambulância nos locais de festa. A Avenida Rafael Serra, local dos desfiles nos dias 26 e 28 deste mês, contará também com uma equipe com médico e enfermeiro para qualquer eventualidade.

Atividades nos postos

As Unidades de Saúde de Botucatu realizarão diversas ações de orientação e prevenção com a população de sua área de abrangência durante todo o mês de fevereiro. Basta procurar o posto mais próximo de casa e informar-se sobre as atividades que serão realizadas nele.

Vale ressaltar ainda que ao longo do ano, todas as unidades de saúde distribuem preservativos [masculinos e femininos], e realizam teste rápido para HIV e sífilis. Elas ainda promovem ações educativas e assistenciais relacionadas à prevenção e tratamento das infecções sexualmente transmissíveis.

Vigilância sanitária

Já a equipe da Vigilância Sanitária intensificará as ações educativas para garantir a qualidade dos produtos alimentícios e bebidas comercializadas durante o carnaval. Também continuará com as fiscalizações nos estabelecimentos, seguindo as principais exigências higiênico-sanitárias em conformidade com a legislação vigente, referente à lei antifumo  e  antiálcool para menores de 18 anos.

Cuidados com mosquito

A Vigilância Ambiental em Saúde continuará com suas ações de controle do mosquito Aedes aegypti neste período de carnaval. Em 2016 foram mais de 90 mil imóveis trabalhados pela VAS somente para o controle das arboviroses. Neste ano já foram realizadas oito mil visitas. A Vigilância Ambiental em Saúde também reforça alguns cuidados, em especial àqueles que pretendem viajar no feriado de carnaval:

 

  • Antes de deixar o imóvel, o morador deve verificar se não está abandonando recipientes que possam acumular água e servir como criadouro para as larvas do mosquito Aedes Aegypti.
  • Ao chegar ao seu local de hospedagem (hotel, pousada, albergue e outros), verifique cuidadosamente se há algum criadouro do mosquito e elimine-o;
  • O risco de infecção por dengue, febre amarela, chikungunya e vírus zika podem ser reduzidos, se forem evitadas as picadas.
  • Hospede-se em locais que disponham de telas de proteção nas portas e janelas, especialmente se estiver longe das capitais, ou leve o mosquiteiro/cortinado como alternativa;
  • Em passeios eco turísticos utilize roupas que protejam o corpo contra picadas de insetos e carrapatos, como camisas de mangas compridas, calças, meias e sapatos fechados;
  • Aplique repelente nas áreas expostas da pele, seguindo a orientação do fabricante;
  • Pessoas infectadas com os vírus zika, chikungunya ou dengue são reservatórios de infecção para outras pessoas, tanto em casa quanto na comunidade. Portanto a pessoa doente deve seguir as medidas de proteção, evitar a propagação da doença, procurar e seguir as recomendações de um médico, permanecer em repouso no domicílio e aplicar repelente.
  • Ao apresentar sintomas como dor de cabeça, febre, dores musculares ou nas articulações, manchas vermelhas na pele, coceira e vermelhidão nos olhos, fraqueza, dor atrás dos olhos, erupção e coceira na pele, náuseas e vômitos, o serviço médico deve ser procurado imediatamente.

 

Mais informações

Secretaria de Saúde

Rua Major Matheus, 7 – Vila dos Lavradores

Tel.: (14) 3811-1100

Fonte: Prefeitura de Botucatu