Professor da FMB/Unesp alerta sobre acidentes com animais aquáticos

Chegada do verão aumenta registros de incidentes aquáticos com banhistas

A chegada do verão aumenta a procura de ambientes aquáticos, elevando a freqüência de banhistas, mergulhadores e praticantes de esportes nos rios e mares. Com isso, os contatos com animais marinhos e fluviais também aumenta e o início do ano é marcado por notícias de acidentes com animais aquáticos.

Os problemas mais comuns ocorrem com piranhas (em lagos e represas de todos os estados do Brasil), águas-vivas e caravelas (que acontecem com maior freqüência em banhistas de Santa Catarina e Paraná, mas que também são observados em todos os estados, atingindo centenas de milhares de banhistas nos períodos de veraneio da região Sul) e, recentemente, com bagres atirados nas praias por pescadores.

O especialista em acidentes com animais aquáticos e professor da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB|Unesp)  Vidal Haddad Jr elaborou um material que tem a finalidade de alertar e esclarecer os riscos e cuidados que os banhistas devem ter no verão.

Clique aqui e confira o trabalho