Prefeitura consegue 10 respiradores de UTI para covid e ampliação de leitos agora depende do Hospital das Clínicas

Abertura de novos leitos depende de estrutura disponível na autarquia (Foto: arquivo HCFMB)

A Prefeitura de Botucatu conseguiu na última semana junto ao governo do estado mais 10 respiradores de UTI para serem utilizados em leitos que tratam de pacientes vítimas da covid-19. A informação foi reforçada na manhã desta quarta-feira, 29, durante entrevista do Prefeito de Botucatu, Mário Pardini, ao jornal Bom Dia Criativa, da rádio Criativa FM.

Os respiradores já estão à disposição, o que falta agora é o Hospital das Clínicas abrir esses novos leitos. Com os aparelhos, as unidades especificas para tratamento da Covid-19 em terapia intensiva poderiam subir de 30 para 40 e desafogar uma situação que beira o limite da capacidade.

“Os respiradores estão disponíveis pelo Governo do Estado de São Paulo, e agora há a tratativa do HC com a Secretaria do Estado da Saúde, em relação a capacidade da abertura desses leitos”.

Atualmente são 30 leitos destinados para pacientes com suspeita ou confirmados com o novo coronavírus. Com a capacidade próxima do esgotamento, o Hospital não tem como atender mais pacientes de Botucatu e várias regiões do estado que se tratam no HCFMB.

“Agora a gente tem que entender que existe uma autonomia do Hospital das Clínicas em relação a abertura de novos leitos. Existem também limitações de equipes e infraestrutura e o HC, junto com a Secretaria do Estado, está avaliando a possibilidade de quantos leitos podem ser ampliados. Com certeza esse assunto está na ordem do dia do André Balbi, Superintendente do HC”, finalizou Pardini.

O Acontece Botucatu apurou que nos bastidores há uma divergência entre Prefeitura e HCFMB sobre o assunto, com pressões internas. Nessas discussões a direção do Hospital teria dito que não há estrutura física e financeira para a ampliação. Por outro lado, haveria a sinalização do estado para o custeio do aumento de vagas na UTI/Covid.

O Acontece Botucatu procurou o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu ainda pela manhã para abordar o assunto. Através da Assessoria de Imprensa, a superintendência da autarquia disse que vai se posicionar sobre o assunto posteriormente.