Ocupação de UTI para covid-19 no HC em Botucatu chega ao menor patamar desde o início da pandemia

No HC de Botucatu apenas 18% dos leitos estão ocupados

Foto HCFMB

A situação é bem cômoda quando o assunto é ocupação de leitos UTI para Covid-19 em Botucatu. Esse item é uma das exigências do Governo do Estado aos municípios para continua com suas atividades econômicas durante a pandemia do novo coronavírus.

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu divulgou neste domingo, dia 07, que a taxa de ocupação de leitos UTI exclusivos para Covid-19 é de apenas 18% de seus atuais 16 leitos. Esse é o menor patamar desde o início da pandemia (Veja tabela atualizada do HC ao final da reportagem).

Essa porcentagem ficará ainda menor, se manter o mesmo patamar de internados, pois o Hospital aumentará sua capacidade com 14 novos leitos, totalizando 30 unidades de UTI.

O Hospital Unimed também tem uma situação perfeitamente estável. Dos 10 leitos UTI para Covid-19, apenas um era ocupado até a noite de sábado, ou seja, taxa de apenas 10%.

Não bastasse isso, a Prefeitura firmou no início deste mês um acordo com a Unimed Botucatu para a contratação de 150 diárias de UTI e 150 diárias em enfermaria para pacientes que não possuem convênio, caso o HCFMB apresente lotação em seus leitos para Covid-19, o que hoje está longe de ocorrer.

Atualmente 15 botucatuenses estão internados com conformação ou suspeita de Covid-19. São 14 pessoas no HCFMB e apenas um na Unimed. Desses, 4 estão em UTI, com 3 pacientes do Hospital das Clínicas e um na Unimed.

Casos x testes

Lembrando que Botucatu possui 370 casos confirmados de coronavírus. Muitos desses casos que testaram positivo estão em isolamento domiciliar e não precisaram ser internados.

Neste número total estão incluídas também pessoas que já foram curadas, cidadãos que apresentaram anticorpos para a doença, ou seja, que já tiveram em algum momento contato com o vírus, além dos 9 óbitos registrados desde o início da pandemia.

Até aqui, em testes na comunidade, ou seja, pessoas que não estão hospitalizadas, são 2065 testes que deram negativo. São 280 que testaram positivo.

O número de positivos pode ser expressivo, mas se dá pelo fato de Botucatu estar testando em massa a população. Pessoas com síndromes gripais e familiares assintomáticos passam pelos testes RT-PCR diariamente.

Botucatu conseguiu ainda no mês de março um total de 25 mil testes. A iniciativa foi possível graças a um convênio entre Prefeitura, Famesp, HCFMB e empresas da cidade.