O que as gestantes precisam saber sobre o novo coronavírus

O momento de gerar uma vida e os meses que se antecedem a este dia são sempre marcados por muitas alegrias, mas também por preocupações e dúvidas, ainda mais em tempos de pandemia do novo coronavírus. Quais são as recomendações para que as gestantes possam proteger a si mesmas e aos seus bebês neste período?

De acordo com a médica obstetra do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB|Unesp) e do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), Drª. Cláudia G. Magalhães, o que se sabe até o momento, é que gestantes não parecem ter quadros mais graves da COVID-19 se comparadas a não gestantes. “Se a gestante estiver com nariz escorrendo, dor pelo corpo, febre ou tosse e não tiver doenças crônicas ou outros sintomas mais graves, ela deverá ficar em isolamento domiciliar por 7 dias, não saindo de casa ou recebendo visitas, em um cômodo isolado, separando os objetos de uso pessoal e mantendo uma distância de dois metros das pessoas”.

Caso a gestante apresente algum sintoma mais grave (por exemplo: tosse com sangue, tontura, desidratação, dificuldade para respirar, falar ou andar), faz uso de medicações que diminuam a imunidade ou possui alguma doença crônica (diabetes tipo 1 ou 2, hipertensão arterial, cardiopatia, problemas nos rins ou asma), é necessário, somente nestas situações, procurar a unidade de saúde onde realiza o pré-natal para uma consulta.

Dr.ª Cláudia explica porque não é recomendado procurar o Pronto Atendimento da Mulher (PA) do HCFMB em caso de sintomas. “O Hospital como um todo é referência para a recepção e tratamento de casos de maior gravidade, o que pode significar um número maior de pessoas com infecção dentro do serviço. Quanto menor a exposição, menores as chances de ter a doença e de levar o vírus para os familiares. Em caso de quadros leves, estar em casa é o local mais seguro e, na dúvida, a unidade de saúde mais próxima”.

A médica ressalta, no entanto, que o serviço de pré-natal do HC está funcionando normalmente e é importante a gestante comparecer às consultas agendadas, momentos importantes para acompanhar o desenvolvimento do bebê. “Pode ser que o médico faça a opção por consultas com intervalos maiores, mas isto será discutido de acordo com o caso no momento do agendamento. Nós estamos prontos e queremos receber as gestantes para uma assistência ao parto segura e respeitosa porque, apesar de tudo, o momento do nascimento precisa ser especial”, finaliza.

O HCFMB lançou recentemente uma cartilha com orientações e informações sobre o COVID-19 para as gestantes, que pode ser visualizada clicando no link https://www.fmb.unesp.br/Modulos/Noticias/2628/encarte_-gestante.pdf