Novo Superintendente do HC diz que Hospital Estadual não corre o risco de fechar

Hospital Estadual de Botucatu, localizado ao lado do Cantídio de Moura Campos e Fatec, foi alvo nos últimos dias de inúmeros boatos. Com o recesso ampliado no mês de janeiro, o equipamento chegou a ter seu futuro questionado por diversos profissionais que trabalham no setor em Botucatu.

Durante entrevista ao radialista Júnior Quinteiro na manhã desta segunda-feira, dia 23, o novo Superintendente do HC, Professor André Balbi, afirmou que o Hospital não corre nenhum ressico de fechar. Ele afirmou que a unidade deverá ser ampliada em Botucatu.

“O Hospital tem que ser ampliado, voltado ao atendimento secundário, para acabar com as filas de pequenas cirurgias que não conseguem entrar no HC. Essa é a vocação do Hospital Estadual. Ele não corre nenhum risco de fechar, não há nenhuma chance de isso ocorrer”, disse Balbi.

Inaugurado em abril de 2014, o Hospital é mantido pelo Estado via Hospital das Clínicas de Botucatu. A unidade de saúde foi construída em um complexo com área total de mais de 26 mil metros quadrados, que conta com 8.875m² de área construída.

“Vamos fazer algumas modificações no Hospital e ele vai reabrir em condições plenas, para crescer cada vez mais”, afirmou o Superintendente do HC.

O HEB possui aproximadamente 180 servidores vinculados ao Hospital das Clínicas entre médicos, cargos administrativos e específicos. Atualmente o equipamento público tem o Professor Carlos Macarelli como diretor. A unidade custou aproximadamente R$ 34 milhões em repasses efetuados.