HCFMB realiza captação de pulmão

Saúde
HCFMB realiza captação de pulmão 12 abril 2022

Procedimento é considerado de altíssima complexidade; órgão foi transplantado em São José do Rio Preto

O Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB) realizou no mês de março um procedimento considerado raro e de altíssima complexidade: a captação de um pulmão, um dos órgãos mais sensíveis do corpo humano.

A Organização de Procura de Órgãos (OPO) do HCFMB viabilizou o processo após a família do doador, um homem de 50 anos, oficializar a autorização. Além do pulmão, foram captados fígado, rins e córneas – o sim desta família deu uma nova chance a seis vidas que aguardavam uma oportunidade na fila de transplante.

Além da alta complexidade, a captação de pulmão envolve uma logística maior e delicada. Por ser um dos primeiros órgãos a se deteriorar após a morte encefálica, o tempo entre a captação e o transplante deve ser de no máximo seis horas.  Com a pandemia da COVID-19, critérios ainda mais rígidos foram estabelecidos para a captação do órgão, fato que torna ainda mais desafiador encontrar um pulmão em condições ideais para transplante.

Sobre a OPO do HCFMB

A Organização de Procura de Órgãos (OPO) é responsável por organizar captações de órgãos e distribuições para transplantes no âmbito da sua área de abrangência, que inclui cerca de 51 municípios, e algumas vezes, até de outros estados.

Seja um doador de órgãos

Para ser um doador de órgãos, a pessoa deve manifestar seu desejo à família e pessoas mais próximas. Para um transplante de órgãos, só importa a compatibilidade entre o doador e as várias pessoas que esperam por novo órgão. São vidas que dependem de outras.

Fonte: HCFMB

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento