HC de Botucatu vai reduzir atendimentos e internações eletivas para aumentar leitos de Covid

Demanda por leitos tem aumentado nas últimas semanas no HC de Botucatu

Foto HCFMB

Em função da alta do número de casos de COVID-19 no Estado de São, o Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), esclareceu através de nota a implantação de estratégias e medidas essenciais para assegurar atendimento aos seus pacientes neste momento de pandemia.

Instituição que foi reconhecida oficialmente pelo Governo do Estado de São Paulo como hospital referência para tratamento de casos graves da COVID-19, o HCFMB abrange 68 municípios da DRS VI Bauru.

O Hospital cita em nota que se aproxima de alcançar a taxa máxima de ocupação de leitos. Em seu boletim, divulgado no final da manhã de sexta-feira, a própria autarquia cita a capacidade de 70% de ocupação de leitos UTI/Covid.

Vale lembrar que na última semana o Hospital voltou a atuar com 30 leitos disponíveis para UTI/Covid, após ação da Prefeitura e autarquia junto ao Governo do Estado. Desde novembro eram apenas unidades de terapia intensiva disponíveis.

As medidas anunciadas são:

– Redução de atendimentos e internações eletivas, com o objetivo de manter o maior número de leitos disponíveis para o tratamento da COVID-19, evitando uma possível superlotação. Atendimentos aos casos de urgência e emergência serão mantidos;

– Readequação de postos de trabalho dos servidores; para garantir uma melhor estrutura e assistência à população;

– Limitação da circulação de pessoas no Complexo HC, com o intuito de proteger pacientes, servidores e público em geral, evitando aglomerações.

“O HCFMB reitera que se dedica diariamente para garantir atendimento digno e de qualidade a todos os pacientes neste momento, e tem uma grande equipe engajada para que estas medidas garantam seu comprometimento no atendimento a todas às cidades pertencentes à DRS VI. Por fim, pedimos a todos que mantenham os cuidados essenciais, como o uso de máscara, álcool gel e que evitem aglomerações. Com essas medidas, cuidamos da nossa saúde e do próximo. A conscientização é o nosso maior apoio neste momento”, diz trecho final da nota.