Estudantes da Unesp de Botucatu recebem 2ª dose da AstraZeneca na vacinação em massa

Imunização desse público, que também faz parte do estudo de efetividade da vacina, começa nesta quarta-feira (11) e vai até sexta-feira (13).

Foto: Gabriela Prado/TV TEM

Estudantes dos cursos de graduação das quatro unidades do campus da Unesp em Botucatu (SP) começam a receber a segunda da vacina Oxford/AstraZeneca nesta quarta-feira (11) como parte do estudo de efetividade do imunizante que é realizado na cidade.

A imunização em massa contra a Covid-19 segue até sexta-feira (13), na Central de Aulas da Faculdade de Medicina (FMB). A comunidade estudantil foi vacinada com a primeira dose no mês de maio.

Nesta quarta-feira (11) serão vacinados os alunos da Faculdade de Medicina, das 7 às 8h30 e do Instituto de Biociências (IB), das 9 às 13 horas.

Na quinta-feira (12) será a vez dos estudantes da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia (FMVZ), que serão atendidos das 7 às 13 horas. E na Sexta-feira (13) serão imunizados os alunos da Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA), das 7 às 13 horas.

Triagem

Ao chegar no local de vacinação, o aluno será recepcionado por servidores da unidade em que estuda. Passará pela primeira triagem, apresentando um questionário-padrão respondido e assinado, em que atesta estar em condições de receber a vacina.

Em seguida, seguirá para a segunda triagem com servidores do CRIE (Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais) do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), para inserção de seus dados no sistema Vacina Já. Na sequência será encaminhado para a sala de vacina.

A ação contará com apoio do Departamento de Enfermagem da FMB, da Seção Técnica de Apoio ao Ensino, Pesquisa e Extensão (STAEPE) e da Diretoria Técnica de Serviços da FMB.

Vacinação dos moradores

A aplicação da segunda dose começou no último domingo (8) com a imunização de mais de 61 mil pessoas que receberam a primeira dose no dia 16 de maio, quando mais de 66 mil moradores foram vacinados.

Os quase 5 mil faltosos dessa segunda dose podem procurar uma das salas de vacinação nos postos de saúde da cidade, das 8 às 17h até sexta-feira. Quem não puder ir aos postos durante a semana também poderá participar da ação que vai ser realizada neste sábado (14) para vacinar os moradores que receberam a primeira dose no dia 22 de maio.

Essa segunda ação vai acontecer nos dois ginásios de esporte da cidade:

Complexo Esportivo Heróis do Araguaia, no Jardim Iolanda;

Ginásio Paralímpico, ao lado do Ginásio Municipal de Esportes, no Bairro Alto

Com a vacinação em massa desse domingo, Botucatu alcançou a marca de 67,13% da população imunizadas com primeira e segunda dose. Ao todo, a cidade já aplicou 99. 444 segundas doses de vacinas contra a Covid-19.

Estudo da AstraZeneca

A vacinação em massa em Botucatu faz parte do projeto de estudo da vacina produzida pelo laboratório AstraZeneca, Universidade de Oxford e Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), elaborado pela parceria entre a prefeitura, Ministério da Saúde, Governo Federal, Unesp, Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu, e Fundação Gates.

Desde o dia 16 de maio, que foi chamado de “Dia D” da vacinação em massa, quando mais de 66 mil pessoas foram vacinadas em uma estrutura igual à usada nas eleições, a cidade vem realizando ações para imunizar toda a população adulta, entre 18 e 60 anos, como parte do estudo, exceto as grávidas, que só podem receber doses da CoronaVac ou da Pfizer.

No dia 22, uma nova vacinação em massa foi realizada. Mais de oito mil pessoas se cadastraram para receber o imunizante e pouco mais de cinco mil doses foram aplicadas. Também foram feitas vacinações para estudantes da Unesp e de moradores da zona rural.

No dia 11 de junho, terminou a última etapa para vacinação das pessoas que não foram imunizadas nessas ações. Uma triagem foi feita durante toda a semana, do dia 7 ao dia 11, de pessoas que se cadastraram no site da prefeitura e receberam as orientações via SMS para uma nova avaliação de documentos para poder receber a dose da vacina.

Todo o processo de cadastro e vacinação em Botucatu tem o acompanhamento e auditoria realizados pelas forças de segurança do município (Guarda Civil Municipal, Polícia Civil e Polícia Militar), OAB Botucatu, Justiça Eleitoral, Ministério Público e Tribunal de Justiça de São Paulo.

Vacinação em massa em Botucatu contra a Covid-19 — Foto: Reprodução/TV TEM

Sequenciamento genético

Após receber a primeira dose da vacina, o morador de Botucatu foi orientado a assinar um termo para autorizar, em caso positivo de Covid-19 depois da aplicação, os procedimentos para fazer o sequenciamento genético do vírus.

Essa análise do material genético de testes positivos é a principal ferramenta do estudo de efetividade. É com o sequenciamento genético que os cientistas vão descobrir se a vacina consegue reduzir tanto os casos graves da doença quanto a transmissão das variantes.

Para autorizar, é simples e seguro: basta assinar um documento. Esse tipo de termo é comum em pesquisas e foi aprovado pelo Conselho Nacional de Ética em Pesquisa (Conep), órgão que monitora e fiscaliza a aplicação de políticas públicas do SUS. O termo garante sigilo dos dados, que só vão ser registrados pelos cientistas.

Fonte: G1