Doação de plaquetas – ato de amor que salva vidas

Saúde
Doação de plaquetas – ato de amor que salva vidas 26 maio 2022

Chamado também de doação por aférese, procedimento pode ajudar a salvar até duas vidas

Seja em propagandas nas redes sociais, nos veículos de comunicação ou nas conversas entre amigos e familiares, muito já se ouviu dizer sobre a importância da doação de sangue para o tratamento e melhora da saúde de vários pacientes. Porém, existe outro procedimento que pode ajudar a salvar até duas vidas: a doação de plaquetas, também chamada de doação por aférese.

As plaquetas fazem parte da constituição do sangue, que envolve também glóbulos vermelhos, glóbulos brancos e o plasma. De acordo com a biomédica e Coordenadora do Núcleo de Hemoterapia do Hemocentro do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), Patrícia Carvalho Garcia, as plaquetas contribuem para melhorar a qualidade de vida de muitos pacientes transplantados ou com doenças graves.

“Este componente sanguíneo é imprescindível para pacientes com sangramento, seja por quantidade baixa de plaquetas ou por uso de medicamentos que alteram sua função. Além disso, transplantados e pessoas com câncer, que fazem certos tipos de quimioterapia, precisam receber plaquetas constantemente, também para evitar sangramentos”.

O processo de aférese permite a separação e a coleta específica de plaquetas, a partir da retirada do sangue através da veia de um dos braços, semelhante a uma doação de sangue convencional. A validade dos componentes é de apenas 5 dias e, por isso, há a necessidade do agendamento da doação. “O intervalo entre doações de plaquetas é de, no mínimo, 15 dias e é necessário esperar um mês entre doar sangue e plaquetas”, explica Andrezza Belluomini Castro, Gerente do Hemocentro.

Há 5 anos, Patrícia se tornou doadora de plaquetas e garante que este procedimento é seguro e muito importante para milhares de pacientes que passam pelo HCFMB. “Nós tratamos pacientes que são de alta complexidade e, em nossa região, vários procedimentos são realizados apenas aqui. Por isso, a doação de plaquetas se torna fundamental para o bom andamento destes tratamentos”.

Entre janeiro deste ano até o último dia 19, 343 doadores de plaquetas passaram pelo Hemocentro do HCFMB, sendo 287 cadastros ativos e, assim como as doações de sangue, os estoques desse componente também estão em níveis críticos.

Dr. Cláudio Lucas Miranda, Diretor do Departamento de Apoio à Assistência do HCFMB, setor responsável pelo Hemocentro, também entrou para o número dos doadores de plaquetas e reforça a importância desta doação. “Este procedimento por aférese oferece a vantagem de coletar, de um único doador, plaquetas suficientes para transfusão em um adulto. Em uma doação de sangue convencional, seriam necessários seis doadores para obter o mesmo número de plaquetas, o que mostra o tamanho da importância de ampliarmos a captação de novos doadores”.

Alguns requisitos para doar plaquetas (além dos já recomendados para a doação de sangue habitual):

– Ter doado sangue ao menos uma vez (sendo que a última doação não tenha ultrapassado um ano);

– Ter bom acesso venoso (veias calibrosas);

– Evitar alimentos gordurosos no dia anterior e no próprio dia da doação.

Caso o doador tenha agendado a doação e não possa mais comparecer, é necessário avisar o Hemocentro com 24 horas de antecedência. O horário de agendamento é de segunda à sexta-feira, das 8h às 16h, e mais informações podem ser obtidas pelo telefone (14) 3811-6041, ramal 224, ou pelo WhatsApp (14) 99631-5650.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento