Conscientização sobre saúde do homem é foco do Novembro Azul

 

 

Após o término do Outubro Rosa, mês dedicado a ações de conscientização e prevenção contra o câncer de mama, a saúde do homem e a prevenção e detecção precoce do câncer de próstata são os assuntos da vez do Novembro Azul, movimento que surgiu em 1999 na Austrália e foi conhecido primeiramente como Movember (tendo, como referência, o termo “Mustache”, que significa bigode em Inglês). Por isso, o símbolo do Novembro Azul, lembrado no Brasil há cerca de quatro anos, é o bigode.

O mês de novembro foi escolhido para aproveitar a celebração, no próximo dia 17, do Dia Mundial de Combate ao Câncer de Próstata, o segundo tipo mais encontrado no homem, depois do câncer de pele não-melanoma.

Segundo o médico urologista do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), chefe do Departamento de Urologia da FMB e ex-presidente da Sociedade Brasileira de Urologia de São Paulo, Dr. João Luiz Amaro, em 2016, cerca de 62 mil novos casos de câncer de próstata foram detectados no Brasil. “A cada 36 minutos, morre um homem vítima deste tipo de câncer no nosso país. É uma doença que leva ao óbito na fase produtiva do homem e tem que ser vista com muito cuidado”.

Dr. Amaro comenta também que existem três fatores que predispõem a manifestação do câncer: indivíduos de raça negra, hereditariedade e obesidade. “Enquanto os dois primeiros fatores são imutáveis e não conseguimos atuar neles, temos como intervir na obesidade. Tudo o que faz bem ao coração também beneficia a próstata: quando o indivíduo se alimenta bem, faz exercícios, não fuma e tem uma vida saudável, isso contribui para a prevenção não só do câncer, mas de outras doenças da próstata, como as hiperplasias benignas, por exemplo”.

Todos os homens, dos 50 aos 70 anos de idade, precisam fazer o exame de PSA e o toque retal. Os indivíduos que possuem um dos fatores de riscodevem realizar estes procedimentos a partir dos 45 anos. De acordo com Dr. Amaro, os dois exames são importantes para um diagnóstico preciso da doença.

“O PSA é o antígeno específico da próstata, é uma glicoproteína produzida na glândula prostática normal, que pode estar alterada quando aparece o câncer. Não é possível realizar a análise somente com este exame, sendo necessário o toque retal (análise digital da próstata). Algumas pessoas não querem fazer este exame por vergonha ou preconceito, e isso é um erro. Se você tiver um câncer indiferenciado (a célula do câncer não se parece com a célula da próstata), ele não produz PSA ou, se produz, é numa quantidade muito pequena. Por isso, nestes casos é necessário se realizar o toque retal”, enfatiza.

Por isso, um dos objetivos do Novembro Azul deste ano, que traz o slogan “Homem, cuide-se!”, é incentivar os homens a procurarem o médico para realizar os exames, pois a possibilidade de cura da doença é maior quando há um diagnóstico precoce. “O homem é o provedor da família e cuida dos filhos e da esposa; ele precisa saber o que acontece na sua saúde em todos os âmbitos: diabetes, pressão, nível de gordura do sangue. Muitos homens são difíceis e não querem ir ao médico, mas o ato de se cuidar é muito importante”, finaliza.