Cepran inicia serviço de atenção especial a vegetarianos

 

 

Ainda como desdobramento do Simpósio sobre Vegetarianismo, realizado em agosto deste ano, o Instituto de Biociências (IB) da Unesp Botucatu, agora oferece acompanhamento nutricional a pessoas interessadas a seguir uma dieta semi-vegetariana ou vegetariana.

Os atendimentos são abertos à comunidade em geral, todas as sextas-feiras, no período da tarde, no Centro de Estudos de Práticas em Nutrição (Cepran), localizado no próprio câmpus do distrito de Rubião Júnior. Atualmente, cerca de 8% da população brasileira já é adepta do vegetarianismo, o que representa cerca de 16 milhões de pessoas.

“Estamos priorizando uma orientação e acompanhamento nutricional para que as pessoas realizem a dieta de maneira adequada. A redução ou mesmo exclusão da carne no cardápio pode trazer benefícios à saúde, porém se realizado corretamente. Do contrário, pode trazer prejuízos. Nossa missão é a promoção da saúde, através da orientação de uma alimentação variada, saudável e balanceada, que atenda as necessidades de cada indivíduo”, enfatiza Profa. Dra. Thabata Koester Weber, coordenadora do curso de graduação em Nutrição da Unesp.

Quebrando mitos

Um dos maiores mitos em relação ao vegetarianismo é que ao aderir a este hábito alimentar a pessoa poderia sofrer com a deficiência de proteínas. “De fato, alguns alimentos podem apresentar baixos teores de determinados aminoácidos. Por este motivo é muito importante combinar diferentes fontes de proteínas vegetais. A qualidade da fonte e suas combinações serão determinantes para consumo adequado deste nutriente”, argumenta a docente.

Além das proteínas, outra grande preocupação se refere ao consumo de ferro. As carnes são excelentes fontes de ferro, porém não são as únicas. As leguminosas, representada pelo grupo dos feijões, cereais integrais, oleaginosas e folhas verde escuras são as importantes fontes de ferro vegetal.

“O ferro vegetal pode ser mais bem absorvido com a presença da carne nas refeições, devido especialmente aos aminoácidos sulfurados, que facilitam sua absorção. Porém vale lembrar que as leguminosas também apresentam boa fonte desses aminoácidos” explica a nutricionista.

“Além disso, a vitamina C também pode favorecer a absorção de ferro. Portanto, garantir a oferta diária de leguminosas, em combinação com alimentos fontes de ferro vegetal e alimentos ricos em vitamina C, pode favorecer a absorção adequada deste mineral”, complementa a professora do IB/Unesp.

Uma das primeiras que procuram o serviço no Cepran foi Gabriela de Andrade, de apenas 18 anos, aluna do primeiro ano do curso de Nutrição. Ela conta que há cerca de cinco anos já havia retirado o consumo de carne da sua rotina alimentar. Mas buscava melhorar sua dieta, com acompanhamento profissional.

“Me tornei vegetariana por questão ética, por não concordar com a indústria da carne e todo sofrimento causado aos animais. Desde então ganhei em saúde. Nunca mais fiquei doente e estou totalmente adaptada”, afirma.

Atendimento de livre demanda

No ano de 2016, o Cepran realizou mais de 600 atendimentos nutricionais para população, da fase infantil até a adulta. A busca de orientação nutricional para controle e diminuição do excesso de peso e suas comorbidades constitui a principal demanda deste serviço.

Sob a supervisão de docentes do curso de Nutrição do IB/Unesp, o serviço está disponível de maneira gratuita para quem busca seguir uma alimentação equilibrada e saudável para sua condição de saúde.

É importante destacar ainda que o Cepran fica aberto ao atendimento ambulatorial durante todos os dias da semana, com seus ambulatórios específicos. Os interessados devem fazer os agendamentos pelo telefone (14) 3880-0182.

O Cepran está localizado dentro Instituto de Biociências do campus da Unesp de Botucatu, em Rubião Júnior [Rua Prof. Dr. Antonio Celso Wagner Zanin, s/nº], entre o prédio da diretoria do IB e os blocos da Faculdade de Medicina de Botucatu (FMB). Mais informações também pelo e-mail nutriçãocepran@ibb.unesp.br.