Botucatu tem queda de 84,5% nas internações após vacinação em massa

Botucatu registrou neste domingo (1º) uma redução de 84,5% no número de internações em UTIs ou enfermarias da cidade por causa da Covid-19 mais de dois meses depois da vacinação em massa, realizada em meados de maio. A cidade faz parte da pesquisa sobre a efetividade da vacina Oxford/AstraZeneca.

No dia 2 de junho, a cidade registrava um pico de internações com 97 moradores em UTIs ou enfermarias. Após cerca de 60 dias, este número caiu para 15 pacientes internados (queda de 84,5%) neste domingo. Confira os dados abaixo:

2 de junho: 97 internados (pico)

12 de junho: 70 internados

19 de junho: 57 internados

26 de junho: 54 internados

4 de julho: 45 internados

9 de julho: 39 internados

17 de julho: 27 internados

25 de julho: 22 internados

31 de julho: 15 internados

No dia 24 de julho, o município já havia anunciado uma queda expressiva de 77% no número de pacientes internados com coronavírus.

Já com relação ao número de casos diários, pela primeira vez em seis semanas seguidas, a cidade registrou um aumento de 24,6% na média diária – depois de quatro semanas de quedas e duas de estabilidade –, com 177 notificações positivas na semana (média de 25 casos por dia, contra 20 da semana anterior).

Mesmo assim, Botucatu registra, após a ação de vacinação em massa, uma redução de 82,7% na média diária de novas notificações de casos em relação ao pico de registros, que aconteceu na semana de 6 a 12 de junho. Confira a evolução abaixo:

16 de maio a 22 de maio: 92 casos por dia (média)

23 de maio a 29 de maio: 91 casos por dia

30 de maio a 5 de junho: 93 casos por dia

6 de junho a 12 de junho: 141 casos por dia (pico)

13 de junho a 19 de junho: 73 casos por dia

20 de junho a 26 de junho: 40 casos por dia

27 de junho a 7 de julho: 27 casos por dia

04 de julho a 10 de julho: 19 casos por dia

11 de julho a 17 de julho: 20 casos por dia

18 de julho a 24 de julho: 20 casos por dia

25 de julho a 31 de julho: 25 casos por dia (alta de 24,6% em relação à semana anterior)

Conforme a avaliação de Carlos Fortaleza, professor da Unesp e coordenador da pesquisa, as quedas nos índices de casos têm apresentado como consequência a redução das internações dos pacientes, o que ameniza o risco de um colapso no sistema hospitalar.

De acordo com o pesquisador, a queda seguiu a expectativa inicial de que, a partir da segunda quinzena de junho, os registros de novos casos em Botucatu iriam começar a cair.

Para o secretário municipal de Saúde, André Spadaro, a reversão da tendência de quedas no número de casos com a alta de 24,6% na última semana apenas reforça os alertas das autoridades de saúde de que, mesmo com a vacinação, as medidas básicas de prevenção (uso de máscara, higienização com álcool em gel e distanciamento social) precisam ser mantidas.

“Essas medidas precisam ser mantidas de forma rigorosa até mesmo após a aplicação da segunda dose, que começa no próximo sábado [dia 8 de agosto], mas só atinge seu efeito máximo de proteção três semanas após sua aplicação. Manter os protocolos é necessário não só para segurarmos o avanço de novos casos, como também para evitar a introdução e disseminação da variante Delta em nossa cidade”, disse Spadaro durante a live diária de balanço da pandemia deste sábado (31).

83,7% da população com a 1ª dose

Pesquisadores que acompanham o estudo de efetividade da vacina veem a queda de casos e internações como reflexo da primeira dose da Oxford/AstraZeneca, mas o acompanhamento dos números pode reforçar essa relação.

De acordo com a prefeitura, as ações de vacinação com a segunda dose vão acontecer nos dias 8 e 14 de agosto. Os moradores que receberam a primeira dose no dia 16 de maio devem completar a imunização no dia 8 de agosto, que será um domingo. Já as pessoas que receberam o imunizante no dia 22 de maio devem tomar a segunda dose no dia 14 de agosto, o sábado seguinte.

Até este domingo (1º), Botucatu ocupava o terceiro lugar no número relativo de doses aplicadas no estado de São Paulo, atrás de Uru e Borá, segundo dados do Vacinômetro. Dos cerca de 148,1 mil habitantes de Botucatu, 123.970 receberam a primeira dose, o que equivale a 83,7% da população total. A população adulta, porém, está praticamente toda vacinada, de acordo com a prefeitura.

Fonte: Portal G1