Alunos do IBB da Unesp de Botucatu são selecionados em programa de inovação da Roche

Uma equipe formada por alunos do Instituto de Biociências da Unesp Botucatu foi uma das 12 selecionadas a participar do programa ASTRo, iniciativa da Roche, empresa global, pioneira em produtos farmacêuticos. O objetivo do programa é poder contribuir para o fortalecimento do ecossistema de inovação em saúde no Brasil.

O projeto inscrito pelas biólogas Paula Paccielli Freire e Sarah Santiloni Cury (alunas de doutorado do programa de pós-graduação em Genética), ao lado do biólogo Diogo de Moraes, (aluno de mestrado da Genética), alunos do Professor Robson Carvalho, busca desenvolver uma nova tecnologia para o diagnóstico de caquexia.

Esta síndrome multifatorial é associada à diversas doenças como insuficiência cardíaca, aids e câncer. Acarreta perda contínua de massa magra que não pode ser revertida por suporte nutricional.

“Nossa ideia é criar uma aplicação prática e intuitiva, para que os profissionais na área da saúde possam utilizar em pacientes oncológicos que venham a desenvolver caquexia. Só de sermos selecionados para este programa é uma vitória para nós”, explica Paula.

“Através de análises de tomografias poderíamos predizer se o paciente realmente tem caquexia e em que estágio essa síndrome se encontra. Isso poderia auxiliar na conduta médica e melhorar a qualidade de vida do paciente”, complementa Sarah.

“Esse programa é uma ótima oportunidade para aproximarmos a universidade do setor privado, o que abre diversas portas para nós universitários. Além de mostrar que a pesquisa que desenvolvemos na universidade pode ser aplicada de forma prática na sociedade”, avalia Moraes.

“A seleção dos alunos no Programa Astro-Roche é uma grande conquista para o IB-UNESP, pois mostra novas perspectivas para os alunos da graduação e pós-graduação da nossa Instituição”, destaca o professor Robson Carvalho.

“Também é excelente ver a possibilidade desses alunos impactarem num futuro próximo a vida de muitos pacientes com caquexia associada ao câncer, utilizando uma aplicação dos resultados das pesquisas que temos desenvolvido em nosso grupo de pesquisa”, complementa o docente.

O programa inclui 80 horas de capacitações presenciais e 48 horas mentorias online. Nesta etapa, as equipes desenvolvem habilidades empreendedoras e recebem suporte para criar, aperfeiçoar e testar a viabilidade do modelo de negócio.

Os participantes também recebem uma preparação especial para que possam fazer uma apresentação oral (pitch) para investidores e potenciais parceiros do ecossistema de inovação. As atividades do programa Astro 2019 terminam no mês de novembro.