Agentes de combate à dengue continuam visitando imóveis em Botucatu

Mesmo com a grande preocupação da população e da administração municipal com a disseminação do coronavírus na Cidade, o trabalho de atenção contra a dengue continua. Agentes de combate às endemias, da Vigilância Ambiental em Saúde, têm visitado as casas do Município orientando a população sobre os cuidados contra a reprodução do Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue.

“Infelizmente algumas pessoas têm impedido a presença dos nossos agentes, sob a justificativa de estarem em isolamento. É importante dizer que nossos profissionais seguem todas as medidas de prevenção contra o coronavírus e não levarão aos moradores esse risco”, afirma Valdinei Campanucci, Supervisor de Serviços de Saúde Ambiental e Animal.

É importante que a população permita o acesso dos agentes de combate às endemias, pois estes são profissionais capacitados para identificar nos recipientes existentes nos imóveis situações de risco e agir oportunamente para a promoção da saúde pública. Os profissionais também foram orientados caso encontrem cidadãos com sintomas da Covid-19.

“Uma orientação do Ministério da Saúde é que os agentes que ao visitar os domicílios e notarem a presença de moradores com qualquer sintoma respiratório (tosse, coriza, dor de garganta, falta de ar, etc) ou febre, devem imediatamente informar a rede municipal de saúde para acompanhamento e direcionamento desse cidadão a uma unidade de atendimento”, cita Valdinei Campanucci.

Em 2020, Botucatu possui 31 casos confirmados de dengue, sendo 14 autóctones e 17 importados.

É importante que a população continue atenta, não deixando recipientes com água parada sem a manutenção adequada. Pratos de plantas, latas e potes utilizáveis, brinquedos, bebedouros de consumo animal, ralos, calhas, materiais inservíveis (latas e potes não utilizáveis, plásticos, materiais de construção) são os principais criadouros de mosquitos detectados nos imóveis.