19º Simpósio Internacional de Neuroendocrinologia e Metabologia

Entre os dias 31 de maio e 2 de junho, a professora Vânia dos Santos Nunes Nogueira, do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina de Botucatu-Unesp (FMB), e a Drª Fernanda Bolfi, médica do serviço de endocrinologia do Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Botucatu (HCFMB), receberam o prêmio de melhor trabalho clínico apresentado no 19º Simpósio Internacional de Neuroendocrinologia e Metabologia. O evento ocorreu na cidade de São Paulo e é considerado o simpósio mais importante da área no Brasil.

O projeto apresentado teve como título: Have mortality rates in Acromegaly changed in the last decade? A Systematic Review and Meta-Analysis. A revisão é resultado da dissertação de mestrado da Drª. Fernanda, orientada pela professora Vânia, pelo Programa de Pós-Graduação de Fisiopatologia em Clínica Médica. A revisão também foi aceita para publicação em uma das revistas científicas mais prestigiadas em endocrinologia, a European Journal of Endocrinology. (http://dx.doi.org/10.1530/EJE-18-0255)

No evento científico, a equipe da professora Vânia apresentou quatro revisões sistemáticas com metanálise (propõe a responder uma pergunta específica com um método estatístico para agregar os resultados de dois ou mais estudos independentes). Além da revisão premiada, uma outra ficou entre os dez melhores trabalhos científicos.

A revisão sistemática com metanálise tem sido a linha de pesquisa da professora desde 2010, com o apoio da Cochrane do Brasil. A partir daí a docente participou e tem participado de vários cursos, oficinas e workshops com a finalidade de aumentar a expertise.

“Fazer revisões sistemáticas com metanálise exige bastante conhecimento, experiência e requer muita habilidade. Essa premiação foi uma agradável resposta ao trabalho árduo que temos feito nessas revisões no decorrer dos últimos anos. Esse reconhecimento nacional e internacional só confirma que, apesar de termos ainda muita coisa para aprender, nós estamos no caminho certo”, explicou a docente.