Único leão do zoológico de Bauru morre por complicação de doença crônica no fígado

Felino de 13 anos, 11 deles vividos no parque da cidade, não resistiu a uma doença genética. Direção promove reforma no recinto onde ele morava para abrigar novo espécime.

Foto: Acontece Botucatu

O único leão que vivia no zoológico de Bauru (SP) morreu nesta quarta-feira (18), aos 13 anos de idade, por complicações de uma doença crônica no fígado. O comunicado da morte do animal foi feito em nota, na qual a direção do Parque Zoológico Municipal de Bauru lamentou a perda do animal.

Segundo o Zoo, o leão (Panthera Leo) era um dos animais mais visitados por crianças e jovens que frequentavam o local.

Nascido no zoológico de Curitiba (PR), o leão habitou o zoológico de Bauru por 11 anos. Segundo o diretor do Zoo, Astélio de Moura, a doença que matou o animal já havia sido diagnosticada em outros irmãos do felino, que também morreram pelo problema.

“Ele era um animal de meia idade, um leão nessas condições vive até uns 20 anos, mas esse a gente sabia que não teria vida longa pois a doença genética era degenerativa e não tinha cura. Estamos tristes. O leão é um animal especial, diferenciado”, diz Moura.

Com a morte do leão, Astélio explica que o recinto no qual o felino vivia passará por uma grande reforma, que já estava planejada antes mesmo da morte de habitante. O ambiente será fundido com o antigo recinto do tigre-de-bengala, que morreu aos 19 anos no fim de 2020.

Por isso, explica o diretor, o local ficará mais bem mais amplo. O zoo de Bauru já negocia com outros parques do país a vinda de um novo leão , que ficará abrigado em um local mais adequado e confortável.

O Zoo Bauru está aberto para visitação de segunda a sexta-feira, das 8h às 16h, e aos sábados, domingos e feriados, das 8h às 17h. O valor do ingresso é R$ 5 para adultos e crianças a partir de 5 anos. Idosos pagam meia-entrada e crianças abaixo de 5 anos não pagam.

Fonte: G1