Treinamento ajuda identificar psicopatas em unidades prisionais

Psicólogos da Secretaria da Administração Penitenciária, que atuam em Pirajuí e Reginópolis estão aptos para aplicar método

Dezenove psicólogos da Secretaria da Administração Penitenciária (SAP) concluíram o curso de capacitação em Escala Hare (PCL-R) e estão habilitados para aplicar o teste canadense de avaliações criminológicas em presídios do Estado. O teste é composto por questionário aplicado por meio de um caderno de pontuação, baseado em 20 itens de personalidade. A avaliação identifica, de maneira acurada e mais célere, se alguém é ou não psicopata.

Na região de Bauru, profissionais que atuam nas penitenciárias I e II de Reginópolis, na feminina de Pirajuí e na de Álvaro de Carvalho serão diplomados nesta terça-feira (26), na Capital paulista.

A Escala Hater – Psychopathy Checklist- Revised (PCL-R) é um teste elaborado pelo psicólogo canadense Robert Hare. Após anos de pesquisas, o profissional propôs a utilização de um método de investigação que possibilita a avaliação da psicopatia em um indivíduo, contribuindo para os estudos forenses de criminosos em todo o mundo.

Antes, o resultado era possível apenas pelo teste de “Rorschach”, cuja aplicação é extremamente criteriosa e demorada, informa a assessoria de imprensa da secretaria.

OBJETIVO

O teste apresentado na capacitação visa, entre outros aspectos, instrumentalizar os técnicos da SAP, o que irá contribuir para indicação de elementos relevantes nas tomadas de decisões do sistema judiciário.

O curso foi composto por videoaulas teóricas, tempo para aplicação da escala em sentenciados e egressos do sistema penitenciário, além de um encontro, por turmas, de supervisão, conduzido pela psiquiatra Hilda Morana, doutora em Psiquiatria Forense pela Universidade de São Paulo (USP), responsável pela versão brasileira do PCL-R Escala Hare.

“A disponibilização deste instrumento para os profissionais das áreas de psicologia e psiquiatria forense é muito útil para a avaliação da personalidade dos criminosos, área em que a psicologia tem tanto a contribuir e a crescer”, explicou.

Muitas das questões apresentadas no caderno de entrevistas da Escala Hare possibilita uma melhor identificação e análise dos itens dispostos nas diretrizes fixadas na resolução SAP nº 88/2010 – que dispõe sobre condutas para avaliações criminológicas no âmbito do sistema penitenciário paulista.

PARCERIA

A formatura contará com as presenças dos secretários da SAP, coronel Nivaldo César Restivo; da Justiça e Cidadania, Paulo Dimas Mascaretti; e do superintendente do Instituto de Medicina Social e de Criminologia (Imesc), João Gandini.

O curso da Escala Hare – PCL-R foi ministrado pelo Imesc – órgão vinculado à Secretaria da Justiça – através de um convênio firmado com a SAP. Por meio da parceria, somente no ano passado, 28 psicólogos que trabalham em presídios de outras regiões foram capacitados para aplicarem os testes em detentos.

Os 19 profissionais que receberão os certificados nesta terça-feira atuam nas unidades prisionais e também de reintegração social (Centrais de Atenção ao Egresso e Família, Centrais de Penas e Medidas Alternativas e Células de Referências Técnicas) das regiões Oeste e Noroeste do Estado.

Fonte: JCNet