Servidores rejeitam reforma administrativa em São Manuel

Na tarde da última quinta-feira, dia 29, 634 servidores municipais, dos 740 com direito a voto, participaram de uma votação proposta pelo Executivo Municipal sobre a Reforma Administrativa. Ela acabou sendo rejeitada por 406 servidores e aprovada por 228, sendo que 106 estiveram ausentes.

A Reforma Administrativa é uma ação prevista no Programa de Governo que tem como objetivo a valorização do servidor público e a modernização da administração municipal. Ela foi elaborada pelo Executivo Municipal, através da Diretoria de Administração em conjunto com a Comissão Permanente cujos representantes foram escolhidos pelos próprios funcionários públicos.

Esta Comissão de Servidores foi a responsável por levar as proposituras contidas na Reforma para conhecimento e apreciação dos servidores municipais e propor modificações, durante todo o processo que levou aproximadamente 4 meses. Neste período ocorreram diversas reuniões e debates até se chegar ao texto final da proposta da Reforma Administrativa.

As propostas da Reforma Administrativa tiveram como pilares básicos a criação de uma nova estrutura organizacional e de novas tabelas salariais. Durante a exposição e debates ocorridos do projeto da Reforma Administrativa, o prefeito Ricardo Salaro deixou claro aos servidores que somente iria enviar o Projeto para votação na Câmara, se este fosse aprovado pelos servidores municipais.

“Nós sempre discutimos as alterações propostas com a Comissão eleita pelos servidores e fizemos questão de apresentar os principais pontos para conhecimento de todos eles, nas três reuniões que realizamos. Sempre deixei claro que não iria enviar à Câmara o projeto da Reforma se não tivéssemos a aprovação da maioria dos servidores. Em momento algum politizamos o assunto”, disse Salaro.

Para o prefeito municipal o processo da Reforma não terminou, porque a partir de agora os servidores municipais terão uma referência para refletir sobre ele, fato que nunca ocorreu em nenhuma administração, onde as modificações sempre realizadas na “calada da noite”, sem nunca terem feito qualquer consulta ao funcionalismo.

“Acho que a discussão foi positiva e ela terá que ter continuidade. Vamos continuar trabalhando esse assunto junto aos servidores, que aos poucos poderão ter uma melhor compreensão daquilo que foi proposto. Jamais faria uma Reforma que fosse prejudicar o servidor. Acho que o tempo fará com que aja uma maior maturidade sobre as proposituras propostas. Nós fomos transparentes em tudo; entregamos um demonstrativo dos ganhos com a Reforma a cada servidor, realizamos reuniões com a Comissão Permanente e com os próprios servidores, até deixamos a decisão final sobre aprovar ou não a Reforma, nas mãos do servidor”, falou o prefeito Salaro.

Para o ano de 2019 dificilmente acontecerá alguma modificação com relação à estrutura administrativa da Administração Municipal. As discussões com os servidores irão prosseguir sempre de forma democrática, buscando a modernização e a consequente melhoria no atendimento à população.