Santa Maria da Serra fecha acessos à cidade e restringe serviços essenciais até dia 5 de abril

 

Foto: Gabriela Prado/ TV TEM

A cidade de Santa Maria da Serra (SP) vai adotar medidas mais restritivas da quarentena do coronavírus a partir das 20h desta sexta-feira (26). As medidas seguem em vigor até às 5h do dia 5 de abril.

É o período mais logo de medidas mais restritivas, uma espécie de “lockdown”, adotado por cidades do centro-oeste paulista.

Além de restringir os serviços essenciais, a prefeitura vai fechar os acessos à cidade para evitar aglomerações, principalmente nos condomínios que ficam próximos à represa, uma das principais atrações turísticas.

Segundo o prefeito Josias Zani Neto, o megaferiado decretado em São Paulo foi um dos motivos da cidade adotar essas medidas. A preocupação é que as pessoas deixem a capital e venham para o interior.

“Uma preocupação nossa é o “feriadão” adotado pela capital e outros municípios também estão aderindo e para nós é muito complicado por conta da nossa represa e turistas de cidades como São Paulo, Campinas, Piracicaba, Limeira, costumam vir para cá.”

Por isso serão feitas barreiras nas entradas da cidade e somente a entrada conhecida com Pontal estará liberada, mas no local vai ser feita fiscalização e também orientação sobre as medidas de prevenção ao coronavírus.

Segundo o prefeito essa espécie de “lockdown” adotada por 9 dias foi um consenso entre os municípios que integram a microrregião que tem como cidade sede Piracicaba.

“Pensamos em nove dias inicialmente, mas sabemos que pode não ser o suficiente, a exemplo de Araraquara, o ideal seriam de 11 a 14 dias, mas nós temos um comitê de prevenção que se reúne semanalmente e ser for necessário, dependendo dos números, podemos estender essas medidas”, afirma o prefeito.

Segundo o decreto municipal, o comércio deve manter as portas fechadas, podendo funcionar apenas nos sistemas de delivery e drive-thru (esse último até às 20h). Só poderão estar abertas para atendimento ao público as farmácias e serviços de saúde, que são três unidades na cidade.

Fonte: Portal G1