Comerciante de São Manuel faz ameaças de ataque contra a Prefeitura em grupo de WhatsApp

A Prefeitura de São Manuel foi alvo nesta quarta-feira, dia 27, de uma ameaça feita em um grupo de WhatsApp que organizava um protesto contra o fechamento do comércio. Foi o que divulgou a própria administração, informando ainda que fez um boletim de ocorrência na Polícia.

Segundo nota da Prefeitura, o Prefeito Ricardo Salaro recebeu a informação que em um grupo de WhatsApp havia troca de mensagens entre um comerciante, com estabelecimento na região central, e um vereador do município. Nas conversas constavam que haveria uma manifestação dos comerciantes na Prefeitura Municipal, em virtude do fechamento do comércio não essencial na cidade.

Em um dos áudios, uma pessoa ameaça “dar tiro, depredar e colocar fogo no prédio da Prefeitura, que conversar somente com o prefeito não adianta nada e que todos devem se preparar para o pior, levando inclusive revólveres, já que terá confronto com polícia e guardas municipais”, disse ele.

Segundo esse comerciante, que se intitulou como representante da classe de comerciantes da cidade é “assim que essas coisas devem ser resolvidas”, já que estão proibidos de trabalhar. “Não somos nós que pagamos os impostos e os salários do prefeito e dos vereadores? Então temos que agir “, continuou ele em um dos áudios.

A Prefeitura ainda informa que durante a conversa, o comerciante elogia um vereador, dizendo que ele havia sido o único político a se manifestar favorável a questão e foi mais além, dizendo que em um bingo realizado no Município (nos anos 90 no estádio da Rua XV), foi ele (comerciante) com a ajuda de outro elemento, quem colocou fogo nos carros, que seriam sorteados.

O vereador citado pelo comerciante, alertou aos integrantes do grupo que o prefeito já estava sabendo da manifestação, que era para ser uma coisa sigilosa dizendo que, “para ficar entre a gente, que infelizmente não aconteceu”. Um outro elemento, ainda não identificado, alertou também os integrantes do grupo que os áudios estavam chegando em outros grupos.

O prefeito Ricardo Salaro, através da Procuradoria Jurídica do Município, fez um boletim de ocorrência, lavrado diretamente pela delegada titular do Município, Dra. Michela Ragazzi, relatando o ocorrido e pedindo providências com relação as ameaças recebidas. Junto ao boletim foi anexado um CD contendo os áudios das conversas entre os integrantes do grupo.

“Nunca é demais ressaltar que São Manuel segue as restrições impostas pelo Plano São Paulo de combate a pandemia do COVID-19, onde a cidade e região estão classificadas na fase vermelha, a mais restritiva, com relação ao funcionamento do comércio, permitindo apenas o funcionamento das atividades essenciais”, diz a Prefeitura em nota.