Polícia Militar é morto com tiro de fuzil durante patrulhamento em Piracicaba

Fernando Jacomini/G1

Um policial militar morreu e outro ficou ferido durante uma troca de tiros com um suspeito em Piracicaba (SP), na manhã deste sábado (14), após perseguição no bairro Piracicamirim. Uma pessoa foi detida para prestar esclarecimentos e no local foram apreendidos fuzis, colete e materiais de explosivos.

A PM informou à EPTV, afiliada da TV Globo, que a ocorrência teve início quando os policiais tentaram abordar um veículo na frente de um supermercado e a suspeita inicial era de que três pessoas estavam no automóvel. O motorista tentou fugir e só foi parado pela corporação na frente de uma loja na Avenida Rio das Pedras, quando houve início da troca de tiros.

Ainda segundo a polícia, o suspeito usou um fuzil de uso restrito por forças de segurança para fazer disparos contra os PMs antes de fugir. Um policial não resistiu aos ferimentos e morreu, enquanto o outro está na Santa Casa. O estado de saúde não foi confirmado pela unidade e o caso deve ser registrado no plantão da cidade.

De acordo com a PM, Vinicius da Silva de Melo atuava no 10º Batalhão de Piracicaba e nasceu em Santos (SP). Ele deixa esposa e dois filhos, um de 4 e outros de 6 anos. O horário e local do velório e sepultamento não foram confirmados até esta publicação.

Suspeito localizado

O homem apontado como suspeito de matar o policial foi morto em uma nova troca de tiros com PMs. Ele estava foragido e foi encontrado em uma área de mata, próximo ao local do crime.

De acordo com as primeiras informações da Polícia Militar, membros do Comando de Operações Especiais (COE) auxiliavam nas buscas quando encontraram o suspeito. Ele reagiu e foi baleado.

Sérgio Gomes Samad tinha 35 anos e, de acordo com a corporação, tinha três passagens por roubo – inclusive, cumpriu pena no sistema prisional e estava em liberdade desde 2016.

Governador se manifesta

Em uma rede social, o governador do estado, João Doria (PSDB), se manifestou sobre a morte de Melo. “Minha solidariedade aos familiares e amigos do policial que perdeu sua vida”, diz texto.

Pânico

Pessoas que trabalham e moram na região relataram ao G1 momentos de pânico por conta da troca de tiros. Uma moradora disse que um dos criminosos chegou a pular o muro da casa dela, onde estava com as duas filhas, e apontou a arma para elas. Quando os PMs chegaram entretanto, o homem fugiu.

Carros e muros chegaram a ser atingidos por balas, mas funcionários e clientes não ficaram feridos. Lojas também fecharam as portas durante o tiroteio, mas depois foram reabertas.

Um trecho da Avenida Rio das Pedras, sentido Alvorada, precisou ser bloqueado a partir do cruzamento com a Rua Lutero Luiz.

Fonte: Portal G1