Morador de Itatinga é suspeito de estar com febre amarela

 

A Secretaria de Saúde de Avaré (SP) informou nesta quinta-feira (26) a suspeita de um caso de febre amarela em um homem que trabalha no município. Segundo o órgão, o possível portador tem entre 25 e 30 anos, trabalha em uma fazenda próxima ao horto florestal da cidade, mas mora em Itatinga.

Ainda de acordo com a Secretaria, ele começou a sentir alguns sintomas da doença após ter ido a Itatinga nadar em um rio em um local que também é habitado por macacos. Exames foram realizados e encaminhados ao Instituto Adolf Lutz em Sorocaba (SP). O resultado deve sair nos próximos dias.

Na quarta-feira, dia 25, Acontece Botucatu trouxe a informação de que Botucatu não possui casos suspeitos da doença. Outros 14 casos de febre amarela estão sendo investigados no estado.

Mesmo assim a região de Botucatu está incluída em uma área de recomendação de vacina desde 2009, ocasião em que ocorreu surto na região de Itatinga e Avaré. A cobertura vacinal de Botucatu é elevada, em torno de 92%.

Só em 2009, em uma grande campanha foram colocadas 118 mil doses. Em 2015 teve campanha de intensificação com 9.105 doses e 2016 mais 6.628 doses.

No Brasil, o Ministério da Saúde também recomenda vacinação contra febre amarela, com pelo menos dez dias de antecedência, a partir de 9 meses de idade aos indivíduos que se deslocam para as áreas de risco, áreas com ocorrência de casos humanos, vetores silvestres e epizootias confirmadas (morte de primatas não humanos) por febre amarela, assim como adeptos do ecoturismo ou turismo rural e trabalhadores que adentram as matas da região.

A doença

A doença é transmitida por mosquitos em áreas urbanas ou silvestres, sendo que, em ambientes silvestres a febre amarela é transmitida principalmente pelo mosquito Haemagogus, e na área urbana o transmissor é o Aedes aegypti, o mesmo da dengue, chikungunya e zika vírus.

Os sintomas mais comuns são febre, dores musculares, dor de cabeça, perda de apetite, náuseas e vômito, fadiga e fraqueza. Na forma mais grave da doença podem ocorrer insuficiências hepática e renal, icterícia, quando a pele o os olhos ficam amarelados, manifestações hemorrágicas e cansaço intenso.

Fonte: Com informações G1 e Acontece Botucatu