Mais de 360 mil carros devem circular nas estradas da região de Botucatu durante o feriado do trabalhador

Arquivo Acontece Botucatu

A Concessionária Rodovias do Tietê fez uma previsão do tráfego de veículos para o Feriado do trabalhador nas estradas da nossa região. Há uma estimativa de que 360 mil veículos trafeguem somente pelo corredor Marechal Rondon Leste, sob sua concessão.

O maior movimento deve ser na Rodovia Marechal Rondon (SP 300), entre Tietê, Botucatu e Bauru, com cerca de 253 mil veículos. A operação será entre sexta-feira, dia 27 e terça-feira, 01/05.

Na saída para o feriado, o pico de movimento deve acontecer na sexta-feira, dia 27, entre 17h e 22h. Na volta, o movimento promete ser intenso durante toda a terça-feira, 01,  com pico na parte da tarde, entre às 15h até 22h.

Outras vias

Milhares de veículos também devem circular pelas rodovias Castelo Branco (SP-280), sentido capital-interior, Rodovia Geraldo Pereira de Barros (SP-191); João Melão (SP-255) durante o feriado do trabalho. A soma com essas vias deverá ultrapassar os 360 mil veículos na região durante o feriado do trabalho.

Estradas que dão acesso à Botucatu também devem ter aumento no fluxo de veículos já na sexta-feira, como a Rodovia João Hipólito Martins – Castelinho (SP-209), além da Vicinal Alcides Soares, que liga o Distrito de Vitoriana à Botucatu, sendo caminho também para os bairros Mina, Alvorada da Barra e Rio Bonito.

Policiamento reforçado

Arquivo Acontece Botucatu

Os motoristas irão se deparar com um policiamento reforçado nas rodovias estaduais. Durante todo o feriado prolongado do trabalhador será intensificada a fiscalização nas estradas para coibir as infrações de trânsito e evitar acidentes.

O motorista deve lembrar de acender o farol baixo durante o dia, respeitar os limites de velocidade, usar o cinto de segurança, verificar se os passageiros, inclusive no banco traseiro, também estão utilizando o equipamento e não ingerir bebida alcoólica antes de dirigir.

Quem for flagrado dirigindo embriagado será multado em R$ 2.934,70 e poderá ter o veículo apreendido e a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) retida por 12 meses. O condutor poderá ainda responder criminalmente a uma pena de seis meses a três anos de prisão.