Lençóis Paulista pede socorro por kit intubação, que acabará em 72 horas

Com 22 pacientes intubados, prefeitura pede ao DRS-6 fornecimento emergencial de analgésicos e relaxantes musculares

Com 22 pacientes com Covid-19 intubados, e estoque de analgésicos e relaxantes musculares suficiente apenas para 72 horas, nesta sexta-feira (26), a Secretaria de Saúde de Lençóis Paulista (43 quilômetros de Bauru) enviou ofício ao Departamento Regional de Saúde de Bauru (DRS-6) solicitando fornecimento emergencial de 29 tipos de medicamentos usados no procedimento. A reportagem acionou a Secretaria de Estado da Saúde, mas não houve retorno até o fechamento desta edição.

No documento, o secretário de Saúde Ricardo Conti Barbeiro diz que quase todos os pacientes com Covid internados nos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Nossa Senhora da Piedade estão intubados. “Considerando a demanda crescente nas internações e o longo período de intubação que esta enfermidade exige, nossos estoques não serão suficientes para mais que 72 horas”, cita.

O risco de desabastecimento do chamado “kit intubação” foi confirmado pelo prefeito Anderson Prado (DEM). Segundo ele, o Executivo não está conseguindo comprar anestésicos e outros medicamentos devido à falta no mercado farmacêutico. Em mensagem enviada a prefeitos da região, ele explicou que, além do DRS-6, está comunicando o Governo do Estado e Ministério Público sobre a situação crítica.

“Estamos no limite e precisamos de ajuda imediatamente. A Prefeitura de Lençóis Paulista e o Hospital Piedade criaram uma estrutura hospitalar de porte para atender aos lençoenses, o que contribuiu muito para não sobrecarregar ainda mais o DRS-6. Mas, com 23 pacientes nas alas de UTI, nossos estoques do ‘kit intubação’ estão a 72 horas do fim. É desesperador pensar que pacientes intubados podem despertar sem a sedação. É um pedido de socorro que faço à imprensa e às autoridades regionais, estaduais e federais”, diz.

Em resposta a pedido feito nesta quinta-feira (25) pelo JC sobre estoque de medicamentos para intubação, a Secretaria de Estado da Saúde informou que “vem cobrando o Governo Federal por medidas expressas e urgentes para abastecer a rede pública de saúde com medicamentos utilizados em intubação” e que, hoje, “o Estado tem estoque estimado para uma semana para hospitais públicos que atendem casos de Covid-19”.

Fonte: JCNet