Defensoria Pública de SP recomenda gestão de kit intubação e oxigênio para suprir demanda na DRS 6

A Defensoria Pública de São Paulo enviou à Diretoria Regional de Saúde (DRS) VI, que abrange a região de Bauru (SP) e 68 cidades, uma recomendação para que as unidades de saúde fiquem atentas à atualização periódica do estoque de medicamentos do kit intubação e oxigênio hospitalar.

Segundo a defensoria, é recomendado que se faça a gestão dos medicamentos entre os municípios da DRS para suprir as demandas com a utilização de estoques de cidades vizinhas de maneira excepcional.

A recomendação menciona dados compartilhados pela DRS depois do ofício emitido pela defensoria que solicitava informações à região sobre a disponibilidade de kit intubação e oxigênio hospitalar para o tratamento dos pacientes com Covid-19.

No documento, a defensoria chegou a mencionar a ocorrência de duas mortes em Lençóis Paulista (SP) por escassez de medicamentos necessários para intubação e disse ainda que “não há um compartilhamento eficiente do estoque de medicamentos para o kit intubação entre as unidades de saúde sob uma mesma Diretoria Regional de Saúde”.

Ainda de acordo com a defensoria, o Sistema de Monitoramento de Consumo e Estoque dos Medicamentos do Kit Intubação (MedCovid) não vem sendo alimentado de forma satisfatória por todas as unidades de saúde da DRS.

Nesse sistema desenvolvido pela Coordenadoria de Assistência Farmacêutica (CAF) da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, os serviços de saúde precisam preencher o sistema semanalmente com seus estoques de medicamento para que possam participar das estratégias de alocação.

A partir disso, a defensoria recomendou que a DRS VI planeje adequadamente a gestão dos medicamentos, a fim de evitar situações de interrupção do tratamento de pacientes, e oriente as unidades de saúde sobre o sistema MedCovid. As providências devem ser tomadas no prazo de 48 horas.

Fonte: Portal G1