Cetesb libera licença de operação do aterro sanitário em São Manuel

Em reunião realizada na última sexta-feira, 16, na Secretaria Estadual de Infraestrutura e Meio Ambiente, que contou com as presenças do prefeito Ricardo Salaro e do diretor de Agricultura e Meio Ambiente, Junior Cella, ficou definido que a Cetesb irá liberar a licença de operação do aterro sanitário. O município não possui essa liberação desde 2012.

Agora a administração poderá construir a quinta célula com recursos já reservados pela Fehidro. O valor está na ordem de R$ 500.000,00 e deve ser liberado até o dia 30 de agosto.

Com a construção da quinta célula o aterro sanitário poderá voltar a ter uma operação normal para o recebimento e cobertura do lixo úmido do Município, algo em torno de 30 toneladas por dia.

Paralelamente a Administração Municipal, através do Consórcio Intermunicipal dos Vales Tietê-Paraná (CITP), trabalha em conjunto com outras 17 cidades para a construção de duas usinas regionais de resíduos sólidos (Bio Usinas) que irão transformar o lixo urbano em energia elétrica.  As Usinas deverão ser construídas nas cidades de São Manuel e Mineiros do Tietê, pela iniciativa privada.

Recentemente os prefeitos integrantes do consórcio, José Carlos Vendramini (Mineiros do Tietê), Antônio Álvaro de Souza (Itapuí) e Ricardo Salaro (São Manuel), estiveram reunidos com o conselheiro Dimas Ramalho, do Tribunal de Contas do Estado. Eles trataram da forma legal para ter como parceira uma empresa da iniciativa privada que será a responsável pela construção das duas usinas.

O problema do destino final do lixo é preocupante e os Municípios estão encontrando enormes dificuldades para conseguir um local adequado para descartá-lo e que tenha a licença da Cetesb.

Com a construção da quinta célula autorizada pela Cetesb no aterro sanitário, o Município irá regularizar a situação do aterro, de acordo com o projeto apresentado à Cetesb. Enquanto isso aguarda o desfecho das orientações do Tribunal de Contas para que possa ser finalizada com a iniciativa privada a construção das duas usinas para resolver definitivamente o problema do destino e tratamento adequado ao lixo.