Bombeiros controlam chamas que atingiram cerca de 40% de reserva de mata atlântica em Bauru

 

Mais de 150 espécies de aves vivem no local em Bauru — Foto: TV TEM / Reprodução

Os bombeiros controlaram após mais de 24 horas as chamas que atingiram a Estação Ecológica de Bauru (SP). O fogo, que começou na tarde quarta-feira (16), só foi totalmente controlado na noite desta quinta-feira (17).

Nesta sexta-feira (18), equipes ainda trabalhavam na área para prevenir novos focos de incêndio, já que o clima está bastante quente na cidade.

De acordo com a tenente da Polícia Militar Ambiental, Ana Arruda, ainda não é possível estimar a área total devastada pelo fogo, mas entre 40 e 50% dos quase 300 hectares de mata atlântica da reserva foram atingidos.

“É um prejuízo considerável tem em vista que a unidade de preservação é mantida sobre vigilância desde 1987 para gente tentar preservar esse resquício de mata atlântica na região”, destaca.

Ainda segundo a tenente, a Polícia Civil foi acionada para investigar o que pode ter causado o incêndio. Se caso foi constado que foi criminoso e foi possível identificar o culpado ele pode ser autuado por crime ambiental.

Dano para os animais

Cerca de 300 espécies de animais, entre aves, répteis e mamíferos vivem na área da Estação Ecológica, segundo o zootecnista Luiz Pires, que esteve no local para avaliar o impacto para fauna e flora.

“Um outro agravante é que essa área de preservação é praticamente uma ilha, todo entorno é de plantação de eucalipto e pastos. Então mesmo os animais que conseguiram fugir dessa queimada, o entorno não oferece condições de abrigo e alimentação para essas espécies.”

Ainda de acordo com o zootecnista, nesta época do ano começa a reprodução das aves e como grande parte das copas das árvores foi afetada, o ciclo de reprodução será prejudicado.

Portal G1