Bauru registra mais duas mortes por H1N1 e um caso de H3N2

Mais duas mortes por H1N1 foram confirmadas em Bauru nesta terça-feira (26). Com essas confirmações, a cidade registra três mortes pela doença em 2018. Também foi confirmado mais um caso de H3N2.

Uma das vítimas é um homem de 46 anos que morreu no último domingo (24). Segundo a família, Alberto Salles Toledo Baroni era saudável e não aparentava ter problemas de saúde. Disseram também que tudo aconteceu muito rápido.

O primeiro atendimento foi na UPA do Mary Dota e depois ele foi encaminhado para internação no hospital em Promissão, mas não resistiu aos sintomas da gripe.

No total, Bauru registrou oito casos da doença e dois de H3N2 neste ano. A vacinação nos postos de saúde continua para os grupos de risco e foi ampliada para mais pessoas, mas mesmo assim a procura ainda está muito baixa e preocupa a Secretaria de Saúde.

Os principais sintomas da gripe H1N1 são febre, falta de ar, tosse e dor no corpo. A campanha de vacinação contra a doença acabou na sexta-feira passada, mas como a procura foi baixa os postos de saúde continuam aplicando as doses

A faixa etária também foi ampliada e dois novos grupos estão sendo atendidos: o das crianças entre 6 meses e dez anos e o dos adultos a partir de 50 anos, mas ainda assim os corredores dos postos de saúde estão vazios.

Em Bauru a vacinação ainda está abaixo da média e segundo a Secretaria de Saúde, os grupos que menos têm procurado as unidades básicas de saúde são os das gestantes e das crianças.

Em Botucatu também foi registrada uma morte por H1N1. João Victor de 19 anos não fazia parte dos grupos de risco e morreu no dia 7 de junho.

A meta de vacinar 90% da população não foi atingida em várias cidades da região. Em Ourinhos chegou a apenas 70%. Em Bauru e em Botucatu, a cerca de 74%. E em Marilia atingiu 76%.

Portal G1