Vice-Prefeito de Botucatu, André Peres deixa o PC do B

O Vice-Prefeito de Botucatu André Peres não pertence mais ao PC do B. Ele entrou na tarde desta terça-feira, dia 23, uma carta direcionada ao diretório municipal comunicando seu desligamento.

Segundo ele, a decisão já estava tomada há algum tempo, mas foi preciso esperar o primeiro turno das eleições para comunicar sua saída dos comunistas.

“Eu precisava esperar a eleição, pois iria trabalhar para o Deputado Orlando Silva (PC do B). Isso era um compromisso meu, pois ele sempre nos ajudou com emendas para Botucatu e só sairia após as eleições”, disse Peres ao Acontece Botucatu.

André Peres entrou no PC do B em 2016, em uma articulação feita pelo então Prefeito João Cury, que tentava manter a dobradinha entre tucanos e comunistas na eleição municipal que elegeu Pardini e Peres. Na época o vice era justamente do PC do B, Professor Caldas.

“Eu já estava querendo sair. Na convenção estadual do Partido algumas pessoas ficaram chateadas comigo, pois disse que iria apoiar a candidatura do Márcio França ao governo do estado e o PC do B iria apoiar o PT. Mas eu saio numa boa, sem mágoa e os integrantes do partido entenderam”, colocou Peres.

André Peres disse que não irá ingressar em nenhum partido no momento. Para cargos do executivo, não existe a obrigação imediata de filiação.

“Não recebi nenhum convite e não estou procurando partido. É o momento de pensar na cidade e trabalhar para a população”, finalizou o Vice-Prefeito.

A saída de André Peres do PC do B acaba de vez com uma parceria entre tucanos e comunistas na Prefeitura que já durava 10 anos. Em 2017 o ex-vice-Prefeito Caldas deixou a Secretaria de Cultura, pasta que a sigla comandava desde os temos de Mário Ielo. Dessa forma praticamente tinha a participação do partido na administração municipal.

Confira a carta de André Peres enviada ao Diretório do PC do B

“Caros Amigos  – Desde 2016 tenho a honra de compor os quadros do PC do B, partido com 96 anos de história e atividade política ininterrupta.

Nesse período tive o privilégio de estreitar laços com lideranças e companheiros que de forma inequívoca sonham e lutam por uma sociedade mais justa e solidária.

Na eleição municipal de 2016, nossa vitória como candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Mario Pardini, renovou a parceria exitosa que teve início nas gestões João Cury e Professor Caldas, que tantos benefícios e progresso trouxeram para nossa cidade.

Um casamento por convicção e não por conveniência. Onde as convergências sempre foram maiores que as diferenças, naturais em qualquer relação.

A militância partidária me permitiu aproximar de figuras como o deputado e ex-ministro Orlando Silva. Grande figura humana, político combativo e honrado, com quem criei laços de amizade.

E essa relação rendeu frutos à cidade. Sempre que batemos às portas de seu gabinete, o amigo Orlando Silva tratou os pleitos de Botucatu com enorme consideração e apreço.
E destinou recursos para serem aplicados nas mais diferentes áreas, sobretudo na infraestrutura, com pavimentação e recape de ruas em diversos bairros. Milhões de reais em emendas destinadas a melhorar a condição de vida de nosso povo.

Como gratidão por tudo que o amigo Orlando Silva destinou ao nosso município e por reconhecer nele as qualidades que a população procura nos políticos, em tempos de crise ética e moral, trabalhei por sua reeleição em 2018.

Mobilizei amigos, percorri a cidade, bati de porta em porta buscando apoio e votos para que nosso companheiro de partido tivesse o merecido reconhecimento de nossa população.

Saímos dessa eleição com o sentimento de dever cumprido e a satisfação de vê-lo reconduzido à Câmara Federal. Os 1.264 votos que ajudamos a garantir em Botucatu foram decisivos para sua vitória.

Sinto que minha missão foi cumprida. E após refletir muito decidi que era chegado o momento de me desligar do partido. Tomo essa decisão para que tanto eu quanto os camaradas possam seguir sua trajetória sem maiores conflitos, fiéis as suas convicções e propósitos.

Nem sempre é preciso estar no mesmo partido para estarmos do mesmo lado. Todos nós continuaremos acreditando que a boa política pode promover mudanças transformadoras na vida das pessoas. É isso sempre nos unirá.

Agradeço a todos que me acolheram tão bem e me fizeram crescer politicamente. Meu sentimento é de gratidão e de imenso respeito a história de um partido que sonha e luta pelo bem de nosso país”.