Pardini diz que vota em Bolsonaro e chama PT de quadrilha

O Prefeito de Botucatu Mário Pardini não ficou em cima do muro e de forma categórica declarou que irá votar em Jair Bolsonaro para Presidente no próximo domingo, dia 28. A declaração foi dada na manhã desta terça-feira, dia 23, durante entrevista ao Programa Bom Dia Criativa, da Rádio Criativa FM.

Pardini falava sobre o estágio avançado das obras do Viaduto que ligará os bairros Jardim Cristina e Jardim Paraíso, além de outras obras, quando foi perguntado pelo radialista Júnior Quinteiro e quem votaria no domingo. O Prefeito não titubeou.

“No Bolsonaro. Votei no Geraldo Alckmin no primeiro turno, conheço muito o Geraldo e acho que seria uma excelente opção para o país e agora vou de Bolsonaro”, disse.

Na sequência o Prefeito disparou contra o PT ao expor publicamente seu voto para Bolsonaro. Ele fez duras críticas dizendo que a sigla de Lula e Haddad não é mais um partido.

“No PT eu não voto de jeito nenhum. O PT já governou o país, não é mais um partido político, é uma quadrilha. É impossível votar no PT e diante disso, como milhões de brasileiros com esperança, voto no Bolsonaro e também voto no João Dória para governador do Estado de São Paulo, como fiz no primeiro turno”, colocou o Prefeito na entrevista.

Pardini pertence ao Diretório Municipal do PSDB, que na última semana emitiu comunicado de apoio à candidatura do PSL de Bolsonaro. O Chefe do Poder Executivo já havia manifestado o seu apoio a João Dória no primeiro turno.

Bolsonaro e Dória “venceram” em Botucatu no primeiro turno

João Dória e Jair Bolsonaro foram os mais votados em Botucatu no primeiro turno. No primeiro turno Jair Bolsonaro foi disparado o candidato a presidente mais votado de Botucatu. No total, só na cidade, o capitão da reserva do Exército recebeu pouco mais de 41 mil votos, obtendo mais de 56% dos votos válidos.

Dória teve em Botucatu 32% do total de votos válidos da cidade para governador, aproximadamente 21 mil votos obtidos pelo ex-prefeito da Capital. Márcio França (PSB), atual governador de São Paulo teve 25% dos votos válidos, o equivalente a mais de 16 mil votos.