João Cury e Milton Monti devem brigar pelos votos da região para Deputado Federal

Política
João Cury e Milton Monti devem brigar pelos votos da região para Deputado Federal 22 setembro 2017

 

Além da disputa entre Mário Ielo e Fernando Cury em 2018 na eleição para Deputado Estadual, uma outra briga promete polarizar os votos da região. João Cury e Milton Monti devem disputar uma vaga na Câmara dos Deputados em Brasília.

João Cury foi Prefeito de Botucatu por 8 anos (2009-2016) e Milton Monti tenta emplacar seu sexto mandato em Brasília. Os ânimos se acirraram nos últimos meses com a disputa pela paternidade do viaduto que ligará os bairros Jardim Cristina e Jardim Paraíso.

Monti tem seu escritório político em Botucatu, por isso é considerado da cidade. Teve importante participação na conquista do viaduto, aliás, segundo suas próprias palavras, obra que conquistou sozinho. Além disso, auxiliou neste ano o Prefeito Mário Pardini em vários pedidos e reuniões em Brasília, além de conseguir recursos para o Hospital das Clínicas.

João Cury, por outro lado, tem uma relação mais próxima do eleitorado botucatuense, sendo eleito Prefeito em duas oportunidades e conquistado bons números de aprovação popular em suas administrações. Em outubro de 2016 fez a lição de casa ao eleger seu sucessor, Mário Pardini. Atualmente viaja todo o estado como Presidente do FDE (Fundação para o Desenvolvimento da Educação).

Antes parceiros, Cury e Monti tomaram caminhos opostos nos últimos anos e a relação ficou conturbada após a eleição municipal de São Manuel. Os irmãos Cury lançaram um candidato para concorrer com Marcos, irmão de Milton Monti, na tentativa de reeleição. A vitória acachapante de Ricardo Salaro (PPS) foi um duro golpe nessa briga e aumentou a animosidade entre as duas partes. João Cury em discursos e entrevistas faz questão de negar que exista animosidade entre ambos.

Há quem diga que Milton Monti trabalha para resgatar a Prefeitura de São Manuel nos bastidores. Coincidência ou não, o Prefeito Ricardo Salaro passa por instabilidade política e uma Comissão Processante foi instaurada na Câmara Municipal da cidade.

Há também quem questione o fato de João Cury ter ‘entrado’ em território de Miltinho, achando uma ação desnecessária ou provocativa, embora tenha sido uma interessante demonstração de força política na região. Em Botucatu Monti apoiou Reinaldinho para Prefeito, mas a candidatura foi um fracasso retumbante de votos.

Em 2014 Milton Monti obteve 115.942 votos em sua reeleição. O PR vive uma incógnita, pois Tiririca, dono de 1.016.796 votos na última eleição, está descontente com a ‘palhaçada’ em Brasília e ameaça não ser candidato em 2018. Caso isso ocorra, o PR poderá vagas importantes no Legislativo.

Para João Cury a conta ainda é uma incógnita, mas como comparativo, Floriano Pesaro foi eleito na rabeira da lista tucana com 113.949 votos. Bruno Covas foi o mais votado do ninho, com 352.708 Votos. É claro quem ambos não irão se eleger com os votos daqui, mas candidatos forasteiros terão menos votos em Botucatu, ficando a simbólica briga polarizada entre esses dois pesos pesados no ringue político.

Jogo contra para ambos

O que pesa contra ambos nesse momento? Muita coisa. Digamos que João Cury e Milton Monti não vivem seus melhores dias.

João Cury é alvo do Ministério Público por compra de massa asfáltica ainda em 2009. Há, no entendimento do MP, improbidade administrativa. A Justiça inclusive acatou liminarmente o pedido do Ministério Público sobre a indisponibilidade dos bens do ex-prefeito.

Já Milton Monti teve o nome envolvido em uma delação da Odebrecht. A execução da Ferrovia Norte-Sul, em 2008 e 2009 é o pano de fundo e um inquérito foi autorizado pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF). Milton Monti ainda é alvo constante de pesadas críticas nas redes sociais por apoiar com veemência o Presidente Michel Temer.

Não se sabe que efeitos essas marcas trariam para as duas campanhas e pretensões. Ambos, claro, negam as acusações que lhe são imputadas.

E Pardini nessa história?

Dividido, Pardini declarou voto em João Cury

No meio desse fogo cruzado está o Prefeito Mário Pardini, que declarou voto para João Cury em recente entrevista ao Quadro Café com Política. Mas o chefe do executivo botucatuense esteve bem próximo de Milton Monti nos últimos meses, com assuntos importantes como o viaduto, casas populares e complexo esportivo da Vila Maria.

Nos bastidores, dizem fontes, Milton Monti está convicto de que João Cury não será candidato a Deputado Federal. Por outro lado, há quem defenda o nome do ex-prefeito de Botucatu a uma situação maior, como ser candidato a vice-governador, por exemplo.

Tudo o que foi escrito aqui ainda está no campo da especulação. Ainda tem muita água para rolar por baixo dessa ponte, ou melhor, desse viaduto.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento