Grupo ‘União de Mulheres na Política em Botucatu’ divulga manifesto e pede apuração no caso Fernando Cury

O grupo ‘União de Mulheres na Política em Botucatu’ divulgou na tarde desta sexta-feira, dia 18, um manifesto de repúdio após a polêmica envolvendo o Deputado Fernando Cury (Cidadania), acusado de importunação sexual pela Deputada Isa Penna (PSOL). As imagens da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp) ganharam repercussão nacional.

No documento, o grupo afirma repudiar o “machismo que mulheres democraticamente eleitas vêm sofrendo” toda vez que conseguem se inserir na política institucional por meio de candidaturas e mandatos. De acordo com o documento do grupo, esse machismo se manifesta “através de atos de violência, tais como o assédio moral e sexual”.

“Embora as mulheres cada vez mais se insiram na vida pública por meio do mercado de trabalho e da insistência em participar da política  institucional por meio de candidaturas e mandatos, essa presença tem sido acompanhada de violência tais como o assédio moral e sexual. Numa sociedade em que as mulheres são tratadas como objetos, cujos corpos devem estar constantemente à disposição dos homens, a violência contra as mulheres se  expressa  por meio de atitudes tais como esta protagonizada por Fernando Cury durante o expediente que estava sendo filmado”, diz o coletivo em nota.

O grupo foi criado em novembro de 2019 e hoje conta com aproximadamente 60 mulheres. A união se define como suprapartidário e formado por mulheres progressistas que querem se contrapor à onda conservadora que ameaça, justamente, os direitos das mulheres.

Veja o documento na íntegra clicando aqui

O que disse o Deputado?

Em nota enviada ao Acontece Botucatu, o Deputado Fernando Cury nega que tenha cometido importunação ou violência contra a mulher; confira.

“A respeito dos fatos citados, esclareço que em nenhum momento houve o sentido de desrespeitar a colega deputada Isa Penna durante esse gesto. De fato, me aproximo dela para participar da conversa junto ao presidente da Casa, sem incitação ou conotação de tal cunho relacionado à violência contra a mulher.

No momento, ao perceber a reação da deputada Isa Penna, fiz questão de pedir desculpas para evitar qualquer mal entendido. Logo no começo do vídeo divulgado, se exibido na íntegra, é possível ver que estou “abraçado” a outro colega deputado, demonstrando assim que meu comportamento em nada tem a ver com a denúncia.

No próprio plenário, já me pronunciei sobre o caso e fico à disposição para qualquer esclarecimento. Sou casado, pai de dois filhos e reconheço a importância de um bom exemplo dentro de casa. Recrimino todo tipo de abuso e violência contra a mulher, e reforço meu respeito e luta para nessa questão de grande relevância e destaque para nossa sociedade”, diz a nota.

Relembre o caso

Deputada registra queixa contra Fernando Cury por assédio sexual e quebra de decoro na Alesp