Biometria é prorrogada em Botucatu

 

(Foto: TRE/Divulgação)

Os eleitores de três cidades da região de Botucatu (SP) ganharam mais tempo para fazer o cadastramento biométrico, procedimento que identifica o eleitor por meio da impressão digital. O prazo, que terminaria nesta terça-feira (19) foi prorrogado até 23 de março do ano que vem.

Além dos moradores de Botucatu, os eleitores de Itatinga e Pardinho também precisam fazer o procedimento para poder votar em 2018. Outras 11 cidades do Centro-Oeste Paulista estão entre as 85 do Estado de São Paulo onde o cadastramento biométrico é obrigatório para as próximas eleições.

Na região, as cidades são Cabrália Paulista, Canitar, Chavantes, João Ramalho, Ocauçu, Oriente, Piratininga, Quatá, Ribeirão do Sul, Salto Grande e Vera Cruz. Para essas, porém, o prazo final de cadastramento biométrico é 27 de março do ano que vem.

Depois desse prazo, os eleitores só poderão fazer o cadastramento nos cartórios de suas cidades, através de agendamento pela internet feito em página do TRE específica para isso. Ao contrário de notícias falsas que circularam em redes sociais, não há multa para o eleitor que perder o prazo.

Mutirões

Até o último sábado (15), o cartório eleitoral de Botucatu promoveu mutirões para realização do procedimento, inclusive com um posto de atendimento aos eleitores montado em um shopping da cidade. Foram três sábados seguidos e, neste último, cerca de 1,2 mil eleitores foram atendidos.

Em Bauru, onde o cadastramento biométrico não é obrigatório para as próximas eleições, também aconteceram mutirões nos últimos quatro sábados, todos com grande movimento de eleitores. A partir de agora, o processo só será feito pelo agendamento.

No cartório da 23ª Zona Eleitoral, o maior de Bauru, só tem vaga disponível de agendamento a partir da segunda quinzena de março. No cadastramento, são feitas as coletas das impressões digitais, fotografia e assinatura digitalizada, além da atualização dos dados cadastrais.