André Spadaro e Fernando Cury farão combate direto em eleição para Deputado Estadual

Política
André Spadaro e Fernando Cury farão combate direto em eleição para Deputado Estadual 02 abril 2022

A eleição em 02 de outubro deve ganhar aspectos de uma eleição municipal em Botucatu. Candidatos quase confirmados, André Spadaro e Fernando Cury disputarão os votos dos eleitores para uma vaga na Assembleia Legislativa.

É fato que dificilmente Botucatu sozinha poderá eleger ambos. Mesmo a região não teria condições matemáticas de colocá-los no legislativo paulista.

Cury atualmente está sem partido, após ser expulso do Cidadania no caso em que foi acusado de importunação sexual contra Isa Penna, fato negado pelo parlamentar em sua defesa. Já foi especulado para concorrer no pleito de outubro pelo União Brasil ou MDB.

Spadaro atualmente está no PSDB, mas estuda nesses últimos dias convites de outras siglas.

Um fato curioso, é que ambos são filhos de ex-prefeitos de Botucatu.

André é filho de Joel Spadaro, Prefeito de Botucatu entre 1989 e 1992. Fernando é filho de Jamil Cury, que governou e cidade em duas oportunidade, 1983-1988 e 1993-1996.

Joel, inclusive, foi vice de Jamil e o sucedeu após a eleição municipal de 1988. Ambos eram do PMDB na oportunidade e trilharam caminhos distintos quando Cury fundou o PSDB na cidade logo após deixar a Prefeitura.  

Vamos aos raio-x dos dois prováveis postulantes a uma vaga na Assembleia Legislativa.

André Spadaro

André Spadaro tem 49 anos, é casado e pai de duas filhas. Apesar de nunca ter disputado uma eleição, teve contato com política bem cedo. Ele é filho do ex-Prefeito Joel Spadaro, que governou Botucatu entre 1989 e 1992.

Spadaro deixou na última quinta-feira, 31 de março, a Secretaria de Saúde. É Cardiologista Intervencionista formado pela Unesp de Botucatu, com Residência e especializações pela Medicina da USP. Atuou no Incor, HC de Botucatu, Faculdade de Medicina de Botucatu, Faculdade de Medicina da USP, entre outros.

Uma coisa é certa nos corredores políticos. O Prefeito Mário Pardini, reeleito em 2020 com 85,4% dos votos, deve apoiar a candidatura de Spadaro. Mas haverá transferência de votos? Qual o alcance regional ou mesmo estadual de Spadaro, que esteve no governo desde o início da gestão Pardini em janeiro de 2017?

É inegável que durante a pandemia, depois do próprio Prefeito, por questões óbvias de popularidade, quem mais ganhou notoriedade e importância em Botucatu foi o Secretário Municipal de Saúde André Spadaro.

Potencializado pelas circunstâncias, nunca um Secretário Municipal teve tanto peso e evidência em Botucatu. Além de todas as ações, o Boletim Coronavírus colocou a figura do filho do ex-Prefeito Joel Spadaro dentro dos lares botucatuenses, ou melhor, dentro dos smartphones de Botucatu e região.

Spadaro foi líder e protagonista no combate à pandemia e peça chave na conquista da vacinação em massa em Botucatu. Com isso, teve um claro crescimento político, além de ser o homem de confiança de Mário Pardini.

Além de uma provável candidatura a Deputado Estadual, Keko, como é apelidado, sempre foi mencionado como sucessor de Pardini para as eleições municipais em 2024.

Fernando Cury

Fernando Cury tem 42 anos, é casado e pai de dois filhos. É Bacharel em Direito, produtor rural e tenta emplacar seu terceiro mandado consecutivo na Alesp.

O parlamentar não viveu seus melhores dias na política no último ano. Não é difícil analisar que o caso Isa Penna derreteu a popularidade do Deputado Estadual, assim como suas pretensões, numa analise bem fria e sem julgar o caso ocorrido há pouco mais de um ano.

Cury tenta, através de suas redes sociais, reverter esse quadro, postando todos os dias vídeos sobre sua atuação parlamentar. O deputado também sempre manteve uma agenda intensa ao visitar diversos municípios e correligionáriosm na ação que chama de caravana.

Fernando Cury ficou afastado de suas funções parlamentares, após ser punido em abril do ano passado com suspensão de 6 meses na Alesp. O caso na oportunidade ganhou repercussão nacional, aliás, ainda repercute e uma ação judicial corre foras dos muros do parlamento paulista.

A matemática, resultado deste vídeo (das câmeras da Alesp no caso Isa Pena) pode ser cruel, pois então vejamos. Cury foi eleito em 2014 com 85.925 votos e reeleito em 2018 com 98 mil votos.

Vamos pegar apenas a última eleição. Cury teve em Botucatu, sua base eleitoral, um total de 39.013 votos. Ocorre que um candidato não se elege apenas com votos de sua cidade e nisso o parlamentar sempre foi muito bom, buscando votos em praticamente todos os municípios paulistas nas duas eleições em que saiu vitorioso. Mas algumas perguntas devem ser feitas:

Após o caso Isa Penna, quem toparia fazer dobradinha com Cury nos municípios para 2022?

Ou seja, teria que buscar massivamente seus votos em sua base, tendo que aumentar em muito a saída de votos por aqui. Mas mesmo aqui, quantos votos perdeu após a polêmica na Alesp? ou entre funcionários públicos estaduais?

E sem o apoio de Mário Pardini, como ficará sua expectativa de voto? Pardini deverá apoiar Spadaro.

Na Alesp, é autor da Lei 16.790/2017, que institui a Semana Estadual de Prevenção, Controle e Combate ao Diabetes, entre os dias 8 e 14 de novembro, e da Lei 16.790/2018, que cria o Sistema Paulista de Cadastro e Doação de Medula Óssea.

Como deputado, foca sua atuação nas áreas da saúde, educação, agropecuária e desenvolvimento social.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento