TOR captura foragido do sistema prisional na Castelo Branco

O TOR da Polícia Rodoviária registrou na madrugada deste sábado, dia 06, um caso de condenado capturado. Três homens foram parados pelos policiais na Rodovia Castelo Branco, município de Itatinga, sendo um deles, de 46 anos, fugitivo da justiça.

Durante fiscalização na praça de pedágio de Itatinga, os policiais militares rodoviários do TOR – Tático Ostensivo Rodoviário – abordaram um automóvel com placas de Tatuí, com 04 ocupantes. Após busca pessoal e vistoria no interior do veículo, nada foi localizado nada de ilícito.

Mas durante a qualificação dos homens para consultas aos terminais policiais, um dos passageiros do automóvel não apresentou nenhum documento pessoal, ditando seus dados aos policiais para serem consultados. Ocorre que os policiais militares do TOR desconfiaram que esses dados poderiam ser de outra pessoa e passaram a indagar mais detalhadamente o homem a respeito da sua qualificação.

O abordado confundiu-se com sua própria data de nascimento. Através dos terminais de consultas, os policiais ainda verificaram que a foto da pessoa que o homem abordado dizia ser não era a sua imagem, sendo então indagado mais uma vez.

Não vendo mais como enganar a equipe do TOR, confessou seu verdadeiro nome e que havia se evadido do CPP I de Bauru, onde cumpre pena por Tráfico de drogas. O mesmo estava no regime semiaberto e também que passou os dados pessoais de um irmão.

  1. M. informou ter trabalhado durante o dia fora da Unidade Prisional, na Secretaria de Obras da Prefeitura de Bauru, não retornando para o CPP I e que havia ligado para os homens que estavam com ele no veículo para que fossem buscá-lo durante a madrugada.

Os policiais militares rodoviários detiveram o foragido e deram voz de prisão aos outros 3 homens pelo crime de Favorecimento Pessoal, no art 348 do Código Penal. A ocorrência foi encaminhada ao DP de Botucatu, onde a Delegada de plantão elaborou o Registro Digital de Ocorrência de Foragido Capturado.

O mesmo foi encaminhado para a cadeia transitória de Itatinga e foi elaborado um Termo Circunstanciado, onde os três indivíduos que estavam colaborando com a fuga se comprometeram a apresentar-se ao JECRIM quando solicitado pela Justiça. Foram ouvidos e liberados.