TOR apreende na Castelo Branco 4 toneladas de ração furtadas na região

Polícia
TOR apreende na Castelo Branco 4 toneladas de ração furtadas na região 24 fevereiro 2022

A Polícia Rodoviária registrou nesta madrugada de quinta-feira, 24, um caso que envolve furto/receptação/posse irregular de arma de fogo. O fato ocorreu na Rodovia Castelo Branco em Itatinga.

Durante fiscalização pelo km 208 a Equipe do Tático Ostensivo Rodoviário abordou os ocupantes de um caminhão Ford/F-4000, placas de Porto Feliz em atitude suspeita. Houve uma busca pessoal e nada de ilícito foi localizado, mas na busca veicular, foram localizados vários sacos de nylon abertos com ração animal.

O condutor informou que havia carregado a carga de oitenta sacos de 50 kg de ração animal cada saco (4 Toneladas de ração) em uma granja de Avaré, porém, questionado o horário do carregamento, informou que começaram a carregar as 20h00min, inclusive com a ajuda dele e do passageiro.

A Equipe achou estranho o carregamento dos sacos abertos e questionou ao condutor sobre o documentação fiscal ou outro documento que comprovasse a origem lícita da carga que transportava. Os dois ocupantes informaram que não possuíam tais documentos.

O condutor informou que a carga de ração seria de seu sogro, que ele apenas a transporta, mas que retira a carga da granja com a anuência do caseiro da empresa.

Pela descrição do local em que foi efetuado o carregamento da carga de ração animal, a Equipe TOR conseguiu localizar a propriedade e seu proprietário. Este informou que não autoriza a venda e nem entrega de parte de seu estoque de ração e que inclusive tem notado falta de grandes quantidades do material na sua propriedade.

O proprietário ainda reconheceu um funcionários entre os homens abordados. Diante dos fatos, foi dada voz de prisão em flagrante por Receptação a um dos abordados e a ocorrência foi apresentada na delegacia de polícia civil de Botucatu.

O proprietário se dirigiu ao Plantão da Polícia Civil de Avaré para registrar o furto da ração de sua propriedade. A Equipe TOR solicitou o apoio de policiais militares rodoviários de Avaré para que fossem até a granja e localizassem um funcionários para pudesse ser detido.

 O caseiro confessou o furto da carga de ração e venda para os abordados já detidos pela Equipe do TOR na SP-280. Ele ainda apresentou a importância de R$ 3.370,00, quantia paga pelos 4.000 kg de ração que vendeu.

O funcionários também possuía uma arma de fogo, calibre 22 sem munição. Os policiais militares rodoviários deram voz de prisão em flagrante por Furto e posse irregular de arma de fogo. Ele foi encaminhado para a delegacia de Avaré.

Pela Delegacia de Polícia de Botucatu, o delegado ratificou a prisão pelo crime de Receptação ao primeiro abordado e foi arbitrada a fiança de R$ 2.000,00, que não foi honrada pelo indiciado que permaneceu preso.

Compartilhe esta notícia
Oferecimento
BERIMBAU INST DESK
Oferecimento