Roubo na Caixa em Botucatu foi de aproximadamente R$ 1 milhão

Imagem câmera de segurança

 

Os criminosos que assaltaram a agência da Caixa em Botucatu (SP) levaram joias que foram estimadas em um valor de R$ 1 milhão, de acordo com informações da Polícia Civil.

Segundo o delegado Lourenço Talamonte Neto, os criminosos levaram somente joias da agência, que ficou destruída após a ação criminosa. Por causa disso, o delegado informou que as agências da Caixa na cidade vão parar de fazer penhor.

O crime aconteceu no dia 11 de dezembro e teve explosão a cofre, tiroteio e grupo de moradores reféns. De acordo com a polícia, criminosos fortemente armados renderam algumas pessoas que estavam na rua e fizeram cerca de 70 disparos durante a ação.

Enquanto isso, outro grupo de assaltantes estourou a porta de vidro do banco e explodiu o cofre com dinamite. O impacto foi tão forte que derrubou paredes da agência.

Câmeras de segurança registraram parte da ação. Nas imagens, é possível ver um tumulto de pessoas na rua, algumas com as mãos para cima, e os ladrões atirando para o alto.

A investigação do assalto à agência da Caixa é de competência da Polícia Federal, mas a Polícia Civil de Botucatu está colaborando com a apuração.

De acordo com o delegado, a polícia está investigando se o homem que matou um policial militar em Piracicaba (SP) teve envolvimento no assalto ao banco de Botucatu.

A troca de tiros que terminou na morte do PM aconteceu depois que o carro do suspeito foi abordado pela polícia. Ele transportava nove fuzis, colete e materiais de explosivos, o que faz a polícia suspeitar do envolvimento dele no assalto que aconteceu dias antes em Botucatu.

“Teve um fato em Piracicaba, possivelmente relacionado ao caso de Botucatu, mas isso vai depender do trabalho pericial para colocá-los na cena do crime de Botucatu”, informa o delegado Lourenço Talamonte Neto.

O suspeito também morreu no sábado (14), em um confronto com a polícia. Sérgio Gomes Samad, de 35 anos, tinha três passagens por roubo. De acordo com a polícia, ele cumpriu pena no sistema prisional e estava em liberdade desde 2016.

A cidade de Piracicaba fica a cerca de 115 quilômetros de Botucatu e um dos carros utilizados no ataque ao banco foi localizado pela polícia, abandonado na rodovia Geraldo Pereira de Barros, no distrito de Vitoriana, sentido Piracicaba.

Fonte: Portal G1