Policias Militares são presos em Botucatu após operação entre Comando e Corregedoria

Policiais foram presos em Botucatu

Policiais presos em Botucatu
Arquivo Acontece Botucatu

Dois policiais militares foram presos na manhã desta sexta-feira, 20, em Botucatu. Segundo informações passadas ao Acontece Botucatu, os militares foram alvos de uma operação entre o próprio Comando do 12º Batalhão e a Corregedoria da PM.

De acordo com informações, foram cumpridos em Botucatu quatro mandados de busca e apreensão na casa de dois policiais, sendo que estes foram presos em flagrante por tráfico de drogas. A esposa de um deles também recebeu voz de prisão.

Também há informações de que foram encontrados entorpecentes dentro de uma viatura da PM em Laranjal Paulista. Nenhum nome foi divulgado pela PM até o momento e o inquérito segue em sigilo.

Após diligências, os policiais foram levados inicialmente para a DISE (Delegacia de Investigações Sobre Entorpecentes). Eles foram encaminhados posteriormente ao presídio Romão Gomes, em São Paulo.

Em nota a Polícia Militar diz que as investigações seguem em curso. O inquérito segue em caráter sigiloso na Corregedoria. Confira a nota.

– A Polícia Militar informa que hoje (20), na cidade de Botucatu, foi deflagrada uma operação da Corregedoria PM e 12º BPM/I de cumprimento de 04 (quatro) mandados de busca domiciliar em residências de 04 (quatro) policiais militares deste Batalhão.

A investigação deu início em maio de 2018 e versa sobre possíveis crimes contra a administração pública, referente a exigência de vantagem indevida e após investigação da Corregedoria da PM, foram expedidos os Mandados de Busca e Apreensão pela Justiça Militar.

As buscas resultaram na apreensão de substâncias entorpecentes em uma viatura de Laranjal Paulista e na residência de dois policiais militares, que culminaram na prisão em flagrante-delito de ambos e da esposa de um deles pelo crime de tráfico de drogas, a qual foi ratificada pela Delegacia de Entorpecentes de Botucatu.

Os policiais militares foram conduzidos ao Presídio Militar “Romão Gomes”, onde responderão pelo crime. O Inquérito Policial Militar segue em trâmite, em caráter sigiloso junto a Corregedoriae Justiça Militar.

A Polícia Militar não coaduna com práticas ilícitas de seus integrantes e de forma transparente realizou esta ação rigorosa de depuração interna e instaurará os devidos processos regulares para se apurar a condição de permanência na Instituição de todos envolvidos-