Polícia Militar prende dois homens com mais de R$ 3 mil em notas falsas em Botucatu

A Polícia Militar registrou nesta sexta-feira, 22, um caso de flagrante de moeda falsa em Botucatu. O boletim de ocorrência relata que um senhor havia feito contato com a PM, contando que dois indivíduos teriam passado uma nota falsa em seu comércio de frutas perto da rodovia Gastão Dal Farra, na Avenida Zumbi dos Palmares.

Eles teriam trocado uma nota falsa de R$50,00 na compra de um pacote de laranja, tendo voltado R$40,00 de troco e que havia tomado destino ao centro da cidade.

Com base nestas informações, policiais militares iniciaram patrulhamento para localizar o veículo informado, um Peugeot 308 de cor branca. O carro foi encontrado pela rodovia no cruzamento com a Av. Zumbi dos Palmares, sendo abordado de imediato.

Dentro do veículo estavam dois ocupantes e realizando busca pessoal, nada de ilícito fora encontrado. Porém, com um indivíduo foi encontrado a quantia de R$450,00 em espécie em notas verdadeiras. Com o segundo indivíduo a quantia de R$91,00 em espécie, também em notas verdadeiras e dentro do veículo um envelope contendo R$420,00 em espécie em notas verdadeiras.

Em entrevista com os suspeitos, os mesmos informaram que ali com eles não haveria nenhuma nota falsa, porém, em um de seus apartamentos estariam escondidas algumas notas falsas que compraram de um vendedor anônimo em um grupo de WhatsApp. Segundo os suspeitos, um total de 3 lotes de notas falsas, cada um por R$360,00.

Em diligência nos apartamentos dos suspeitos, foram encontradas 25 notas falsas de R$100, ou seja, R$ 2,5 mil, além de 16 notas falsas de R$50,00, fazendo a quantia de R$800. No total foram R$ 3,3 mil em notas falsas.

Em sequência, no apartamento em frente onde foram localizados os ilícitos, os policiais encontraram em uma gaveta a quantia de R$647,00 proveniente das trocas de notas falsas em comércios de Botucatu, segundo relato dos indiciados.

Encaminhados até o Plantão da Polícia Federal de Bauru, indiciados e vítima, o delegado de plantão ratificou a voz de prisão dos indivíduos, conforme o artigo 289, parágrafo 1° do CP.