Polícia Civil prende em Bauru suspeito de ter participado de roubos contra bancos em Botucatu e interior

Policiais civis da 1.ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG) da Deic de Bauru prenderam, nesta terça (9), um homem, de 48 anos, suspeito de ser uma das lideranças de uma organização criminosa especializada em roubos a bancos. Segundo as investigações, R.F.S. (só as iniciais foram divulgadas pela polícia), inclusive, teria participado da grande ação contra a Caixa Econômica Federal, em setembro de 2018, em Bauru, e a outras agências em Ourinhos e Botucatu e até mesmo no Exterior.

De acordo com o titular da 1.ª DIG, o delegado Cledson Nascimento, a prisão ocorreu em razão das investigações ao assalto que teve como alvo o Serviço Regional de Tesouraria (Seret) do Banco do Brasil de Ourinhos, em maio de 2020.

“Em troca de informações com o Centro Integrado de Operações de Fronteira da Secretaria Especial de Operações Integradas do Ministério da Justiça (CIOF/SEOPI/MJ), apurarmos que umas principais lideranças da organização criminosa se trataria de R.F.S. As informações iniciais se deram a partir de um celular apreendido na ação da Prosegur do Paraguai pelo Centro Integrado de Operações em Foz do Iguaçu”, narra o delegado.

Nascimento explica que o suspeito, evadido desde 1998, já havia fugido de uma busca em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, em 2013. “Fora isso, ele comprovadamente participou dos roubos à Prosegur, no Paraguai, em 2017, e da Protege, em Araçatuba, no mesmo ano, além das últimas ações de roubos à Caixa Econômica Federal de Bauru, Seret de Ourinhos e de Botucatu”, complementa.

Após trabalho de inteligência desenvolvido pela 1.ª DIG, foi apurado que o suspeito iria se encontrar com familiares em São Carlos. “Na manhã de hoje (9), após vigilância e campana no endereço identificado, foi feita a confirmação visual do alvo no imóvel. Então, representei por mandado de busca e apreensão no local, onde o suspeito foi abordado e não esboçou resistência”.

Com apoio de policiais civis da DIG de São Carlos, foram apreendidos telefones celulares usados por R.F.S e uma cédula de identidade falsa que ele também utilizava.

“Nós conduzimos o suspeito à 1.ª DIG, onde foi dado efetivo cumprimento aos mandados de prisão expedidos nos autos dos processos. Vale destacar ainda que o acusado tem expedido contra si mandado de prisão preventiva expedido pela Comarca de Araçatuba em um dos nomes falsos que utilizava, o qual deixamos de cumprir e demos ciência a DIG de Araçatuba, para promover a retificação”, conclui Cledson Nascimento.

Após formalmente interrogado e submetido a exame de corpo de delito, ele seria encaminhado à unidade prisional.

Fonte: Jcnet Bauru