Operação Cerol em Botucatu apreende 73 carretéis de linha e autua 7 pessoas em uma semana

Operação Cerol: julho estatisticamente é muito crítico

Operação Cerol em Botucatu

Com o início das férias escolares, a Guarda Civil Municipal intensifica o patrulhamento em bairros da Cidade em busca de pessoas utilizando e comercializando linhas de pipa com material cortante. A Operação Cerol, em sua primeira semana de atuação, já recolheu 73 carretéis de linhas.

O patrulhamento, que também busca precaver pedestres e especialmente motociclistas de acidentes com a linha cortante, foi intensificado nos bairros Santa Maria, Cedro, Central Park, Lívia 1 e 2, Cohab 1, Jardim Brasil, Palos Verdes e no distrito de Rubião Júnior. Ao todo, 7 pessoas flagradas com linhas com cerol foram multadas em R$ 1 mil cada.

“O mês de julho estatisticamente é muito critico, já que representa metade dos registros de uso de cerol durante o ano todo. Nosso intuito não é estragar o lazer e a diversão das crianças, adolescentes e amantes das pipas, mas sim prevenir ações ilícitas, garantindo assim a segurança de todos”, cita o subcomandante da GCM, Sidnei Pichinin.

Vale ressaltar que, quando o infrator é menor de idade, os pais ou responsáveis da criança ou adolescente é que responderão pelos atos. Isso pode ocorrer criminalmente na Justiça, em caso de lesão corporal ou homicídio, ou mesmo com o pagamento de multa prevista em lei municipal.

Patrulha da Paz

A GCM utiliza como um dos meios de difusão de práticas contra a utilização de cerol e material cortante nas linhas de pipa, o programa Patrulha da Paz, promovido pela Patrulha Escolar da Guarda Civil Municipal, com apoio da Secretaria Municipal de Educação e do Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente (CMDCA).

O assunto tem sido debatido nas escolas atendidas pelo programa, atingindo cerca de mil alunos, que se transformam em agentes multiplicadores de boas práticas na hora de soltar pipa.

Veja também no Acontece:

O.S.S. Pirangi abre inscrições para processo seletivo de 50 cargos na saúde em Botucatu